Nosso site já falou sobre animais carnívoros e sua vida passada de caça em caça; também sobre animais herbívoros e sua vida de fuga em fuga. Este artigo vai tratar de seres que são o meio termo: animais onívoros. Bem, claro, o meio termo dito acima se refere a animais que cujo sistema digestivo consome tanto carne quanto vegetais. Ou seja, a manutenção da vida é feita com qualquer tipo de alimento dentro dos limites das espécies.

Há curiosidades realmente interessantes que envolvem esses animais. Por exemplo, há alguns – que você vai ver logo abaixo – que você jurava que só come vegetais; outros, para os quais você punha a mão no fogo como sendo grandes comedores de carne. Há até alguns para os quais você comporia uma bela poesia cheia de admiração, mas que são também carnívoros.

Pois é! Além disso, onívoros são iminentemente mais predadores que predados. Veja neste artigo alguns animais com esse tipo de alimentação.

Por que há animais onívoros, carnívoros e herbívoros

A biologia explica os animais onívoros, herbívoros e carnívoros.


A Biologia e seu braço voltado ao estudo de animais, a Zoologia, dizem que o processo alimentar dos animais, incluindo o ser humano, é resultado de suas relações com o meio ambiente.

A abundância de certos tipos de alimento foi definindo a estrutura estomacal das espécies ao longo do desenvolvimento milenar. E continua definindo até hoje.

Por isso, por exemplo, boa parte dos dinossauros de grande porte era herbívora. Afinal, o que estava disponível à altura de suas bocas era justamente a vegetação (você pode constatar isso analisando o comportamento alimentar das girafas, por exemplo).

Já dinossauros de pequeno porte tinham à disposição carcaças e outros animais menores ao redor. Além disso, dispunham também de agilidade para a caça.

Essa regra é aplicada ainda hoje. Assim, elefantes, cavalos, bois e outros animais não tão ágeis quanto tigres e hienas, por exemplo, se alimentam exclusivamente de vegetação. Isso pode ser muito bem compreendido com uma espécie de ursos.

Os polares adquiriram hábito de comer peixe porque é o que têm de mais abundante em seu habitat; já os pandas consomem bambu pelo mesmo motivo.

Pode-se assimilar bem essa ideia com a seguinte situação. Humanos têm pela frente uma infinidade de tipos de alimentos, de carnes a vegetais, passando inclusive por peixes e alimentos industrializados (claro, não se leva em conta aqui questões sociológicas e econômicas). Assim, ao longo da vida, pode recusar ou assimilar ingestão de tipos variados de alimento.

Já o javali tem fonte abundante de vegetais (raízes, castanhas, sementes etc.); quando não, podem consumir insetos e pequenos vertebrados mamíferos, incluindo até carcaças de animais.

Como é o organismo de animais onívoros

Animais onívoros sofreram adaptações fisiológicas para os diversos tipos de alimentos.


Como você viu acima, o processo alimentar dos animais é resultado de interações milenares do animal com o meio ambiente. Isso ocorre inclusive conosco, humanos (a diferença básica é que temos consciência disso e poder de decisão).

(Aliás, é esse o mais forte motivo porque ONGs protetoras de biodiversidade tanto brigam contra o desenvolvimento não planejado da civilização atual. O avanço do homem sobre habitats selvagens simplesmente extermina milhares vidas anualmente.)

Animais onívoros sofreram adaptações fisiológicas apropriadas aos diversos tipos de alimentos que comem. Assim, é possível encontrar nos animais onívoros algumas características de carnívoros e outras de herbívoros.

Exemplo dessa adaptação é o caso guaxinins. Seus dentes frontais são bastante afiados para dilacerar a carne de ratos; ao mesmo tempo, possui molares fortes e adequados para mastigar vegetais. Além disso, seus movimentos são rápidos e certeiros. Assim, captura presa facilmente e também alcançam frutas e outros vegetais distantes.

Eis algumas características de animais onívoros:

  • Os músculos da parte frontal da cabeça não são tão desenvolvidos quanto os dos carnívoros, já que a força necessária é menor
  • Pouquíssimas enzimas salivares, já que estas se concentram mais no estômago
  • Dentes do fundo da cavidade bucal são adequados para mastigar carne; os da frente, mais apropriados para triturar vegetais
  • Unhas afiadas para caçar melhor alimentos
  • Intestino delgado não tão longo

Vantagem de ser onívoro

Os animais onívoros tiveram que se adaptar as novas condições de comida na Terra.


A zoologia diz que animais onívoros são comedores oportunistas, pois não dependem de situação específica para se alimentar. Ou seja, a oportunidade de que dispuser será a ideal para o momento.

Claramente, o dia a dia é muito mais vantajoso para animais onívoros. Se determinada oferta de alimento escassear, basta dar atenção a outro tipo de alimento. Ursos pardos, por exemplo, têm essa vantagem.

Eles se alimentam de animais aquáticos que eventualmente estejam à disposição. Passam boa parte do tempo em pescas.

Entretanto, caso algum acidente natural ou provocado pelo homem – como aquecimento global, por exemplo – diminua a população de peixes, os ursos passam a se alimentar de frutas e outros pequenos animais terrestres.

É por isso que a lista de animais em extinção contém mais elementos com apenas um tipo de dieta. Há onívoros. também, mas em menor quantidade. Eles se adaptam de maneira mais eficiente às dificuldades – ou facilidades – do momento em que vivem. Assim, a longevidade dos animais onívoros é muito mais evidente que a de carnívoros ou herbívoros.

Explicando com exemplos

Aliás, uma das teorias que tentam explicar a extinção dos dinossauros trata justamente desse tema. Não teria sido exatamente a queda de grande meteoro que acabou com eles, mas os efeitos posteriores à queda.

Com o impacto, enorme nuvem de poeira abrangeu grande porção de terra e, além de causar danos à vegetação, ainda minimizou a incidência de raios solares.

Com isso, a vegetação escasseou. Como os grandes dinossauros eram herbívoros, a oferta de alimento diminuiu drasticamente e eles pereceram. Posto que esses animais faziam parte da cadeia alimentar dos carnívoros, estes também foram atingidos.

Não havendo tempo para readaptação à realidade de então, morreram por inanição ou violentas contendas por comida.

Atualmente, a ação humana é o maior risco para todos os animais, mas bem menos para os onívoros. Estando o homem avançando sobre territórios em que vivem os animais a fim de construir residências, indústrias e aproveitar recursos naturais, os animais perdem espaço. Isso altera comportamento, inclusive seus hábitos alimentares.

Já os animais onívoros, mesmo sendo atingidos diretamente, têm mais opções de dieta. Exemplo disso é o cotidiano de gambás. Uma vez tendo seu habitat invadido, acabam chegando a regiões urbanas. Ali, passam o dia revirando latas de lixo a fim de conseguir algum alimento, mesmo restos de comida humana.

Alguns animais onívoros – mamíferos

O esquilo é um animal onívoro.

Porco

Você já viu acima que o homem é exemplo eficiente de animal onívoro. O segundo melhor exemplo é o porco. Esse descendente do javali possui cavidade bucal perfeita para deglutir tanto carnes – até mesmo duras – quanto vegetais – e até mesmo grãos crus.

Cão

O cão é um dos animais onívoros mais bem e há mais tempo domesticado. Portanto, de convívio habitual com as diversas civilizações. Assim, por função dessa proximidade, a oferta de alimenta parece ser única: ração. Entretanto, a condição onívora do cão é apresentada na composição dos diversos tipos de ração.

Ele pode se alimentar tanto de vegetais como de carne animal, além de ossos, que são seu prato preferido. As rações ofertadas têm todo tipo de alimento, incluindo osso.

Urso Pardo

A dieta do urso pardo é sazonal, ou seja, depende a época do ano. Ele hiberna no inverno e, portanto, consome toda a gordura e energia que acumulou nas outras épocas. No verão, seu prato é o salmão, folhas diversas e frutos. Já no outono e primavera, gosta de raízes, ervas e especialmente carne de presas.

Esquilo

Ele é conhecido mais como consumidor de nozes e avelãs – pelo menos é o que o consenso popular imagina. Entretanto, também gostam muito de ovos, grilos, vermes e até lagartos bem pequenos.

Alguns animais onívoros – aves

O avestruz é um animal onívoro.


Boa parte das aves é onívora. E isso é explicado pela estratégia da natureza mencionada acima. Ao voar, a visão das aves é ampla e, portanto, abrange tanto alimentos vegetais quanto animais.

Avestruz

Muitos imaginam que o dito popular “tem estômago de avestruz” se refira ao fato de essa ave comer de tudo. Não é assim, isto é, ela come de tudo, mas a associação com humanos comedores natos é por causa de seu sistema digestivo.

Sendo ave, não tem dentes; além disso, a língua não apresenta boa movimentação. Assim, o trato com o alimento no bico é dificultado. Dessa maneira, o alimento acaba entrando pela boca e vai direto para o estômago, passando pelo grande esôfago rapidamente.

E realmente tem excelente apetite. Come desde plantas diversas a pequenos animais vertebrados ou não.

Corvo

É considerado um dos animais onívoros mais oportunistas, pois o que estiver à frente é seu prato preferido. Claro, guardadas as devidas proporções. Consome restos de alimentos humanos, minhocas e outros pequenos invertebrados, além de anfíbios e répteis. Porém, não dispensa nem mesmo carniças pelo caminho.

Galinha

Apesar de a maioria das pessoas achar que galinha come apenas milho, como é consenso popular, em verdade essa ave é onívora. Ela ingere grãos, bicam e comem verduras e outras plantas, além de minhocas, grilhos e outros pequenos insetos.

Beija-flor

Aí, então, você se lembra de toda aura de fragilidade, delicadeza e poesia que envolve os beija-flores e se pergunta: “Beija-flor… onívoro? Mas animais onívoros não são aqueles que comem inclusive outros animais?”.

Pois é! A gente tem o hábito de dizer que a natureza é surpreendente. Veja só! Ele gosta muito do néctar das flores, aliás, ajudando muito na polinização e transporte de sementes de flores e árvores frutíferas. Porém, há muitas espécies de beija-flores que comem pequenos insetos e grilos, além de até mesmo pequenas aranhas.

Gaivota

É ave de hábito alimentar oportunista ao extremo. Tem costume de até roubar alimentos de outros animais. Gosta de frutos, exceto cítricos, além insetos, mexilhões e restos de alguns alimentos humanos.

Ema

Vive mais em cerrados e região rural em geral. E come de tudo, um pouco: folhas, raízes, sementes, insetos, roedores em geral, moluscos de terra. Quando a gente falou acima “de tudo, um pouco”, quis dizer isso mesmo, inclusive pequenos pedregulhos. Claro, essas pedrinhas não são digeridas. São usadas para facilitar a trituração dos alimentos tanto no bico quanto no estômago.

Alguns animais onívoros – Peixes

O peixe palhaço é um animal onívoro.

Piranha

A gana alimentar das piranhas é conhecidíssima no mundo todo. Seus dentes são motivo de apreensão por qualquer nadador que eventualmente esteja em águas com possível presença desses peixes. A força de sua mandíbula é desproporcional a seu tamanho, por volta de 25m.

Por isso, as pessoas imaginam que a piranha seja carnívora, mas pode ter os três tipos de dieta a depender da região e da espécie. Contudo, a maioria é onívora, pois come tanto peixes quanto mamíferos e também vegetais.

Pacu

Ele é da família das piranhas, inclusive com dentes bastante parecidos. Come desde plantas a raízes e crustáceos pequenos.

Peixe-espada

Ele é conhecido por Imperador justamente por conta do formato da boca. Come plantas, moluscos e pequenos peixes.

Tilápia

Tem base alimentar em fontes de plânctons em determinados períodos do ano. Porém, pode se alimentar de insetos e crustáceos pequeníssimos.

Peixe-palhaço

Alimenta-se de plantas, plâncton, mas também de mexilhões e outros crustáceos pequenos.

Alguns animais onívoros – répteis

O jabuti é um animal onívoro.

Jabuti

Esse réptil tem hábitos diurnos. Gasta boa parte do dia à procura de alimentos. Come legumes, folhas, frutos, carne macia e ovos. Até mesmo ração canina pode ser oferecida ao jabuti.

Calango-verde

Ele está em caatingas e terra firme no nordeste brasileiro, normalmente em áreas abertas. Busca seus alimentos escavando tocas de pequenos vertebrados, insetos e outros. Não dispensa nem mesmo animais mortos, além de vegetais em geral.

Então, explicamos sobre animais onívoros

São espécies de animais com menos riscos de extinção por dificuldades alimentares. Isso é porque têm mais opções à disposição que animais carnívoros ou herbívoros.

Se você tiver mais dúvidas ou precisar saber mais alguma coisa por animais onívoros, envie mensagem ou deixe sua questão na área de comentários abaixo.

Por Serg Smigg

Serg Smigg é jornalista, redator, revisor e analista textual, além de roteirista e escritor. Extremo defensor das causas animais, cria seus textos apresentando conceitos claros sobre a importância desses para a humanidade e caminhos para sejam cada vez mais respeitados. A paralelo, ministra palestras inspiracionais corporativas na área de comunicação interna, externa e interpessoal social. Oferece dicas de gramática e expressividade em seu site smiggcomcorp.wordpress.com.

Deixe uma resposta