Por definição, animais domésticos são aqueles que possuem características apropriadas para a convivência com os seres humanos. Foram, com o passar do tempo, sendo domesticados pelas pessoas e se acostumaram a viver em casas e apartamentos. São muito procurados, pois oferecem companhia para as pessoas de todas as idades.

Todavia, quando se fala sobre animais domésticos, apenas dois animais vem à mente automaticamente: cães e gatos. No entanto, a lista é muito maior!

Como foi o processo de domesticação dos animais

O processo de domesticação dos animais começou há muitos anos atrás.

 

A maior parte da domesticação, tanto dos animais quanto das plantas, começou no Neolítico, um período histórico que teve início há mais de 10.000 anos. Nele, as mudanças climáticas propiciaram que as populações humanas passassem a ser sedentárias.

Durante esse período, o homem precisava de uma fonte tanto de carne quanto de vegetais que não exigisse deslocamentos contínuos e que, em certo sentido, estivesse garantida.

Cabras foram provavelmente os primeiros animais a serem domesticados, seguido de perto por ovelhas. No sudeste da Ásia, as galinhas também foram domesticadas há cerca de 10 mil anos.

Mais tarde, as pessoas começaram a domesticar animais maiores, como bois ou cavalos, para lavrar a terra e transporte. Estes são conhecidos como animais de carga.

Características importantes dos animais domésticos

Primeiramente, existem algumas características essenciais para considerar um animal domesticável. De fato, o animal doméstico ideal deve possuir:

  • Sociabilidade, ou seja, deve saber viver em grupos
  • Mansidão: ausência do instinto selvagem hereditariedade
  • Fecundidade em Cativeiro – deve, portanto, conseguir reproduzir e perpetuar a espécie em cativeiro
  • Função Especializada: companhia,  produção de carne, leite ou lã.
  • Facilidade de adaptação Ambiental: mudanças de ambientes, que são comuns durante a domesticação.

Quais são os animais domésticos?

O cachorro é o animal doméstico mais popular.

Animais domésticos são aqueles que passaram por um processo de domesticação da parte do homem. Ou seja, além do cachorro e do gato que passam de imediato pela nossa cabeça, fazem parte dessa categoria animais grandes como bovinos, caprinos, equinos, além de aves como perús, galinhas e patos.

A domesticação animal divide-se em três grupos principais: domesticação para companhia (cães, gatos e outros), animais criados para alimentação (ovelhas, vacas, porcos, perus e outros) e animais de trabalho ou de tração (cavalos, burros, camelos). Há ainda um outro grupo que ainda é relativamente polemico, ou seja, o de animais silvestres.

A domesticação acontece através da criação seletiva. Indivíduos que apresentam características desejáveis ​​são selecionados para serem criados, e essas características desejáveis ​​são então repassadas para as gerações futuras.

Há diversos tipos de animais que hoje em dia são considerados domésticos. Muitos deles, são até mesmo escolhas bem estranhas.

Mamíferos

Certamente os mais comuns entre os animais de estimação. São eles: Cão, Gato, Ferret, Mico (Sagui), Cavalo, Ouriço, Coelho, Hamster, Rato, Camundongo (Topolino), Porquinho da Índia,
Porco doméstico (Mini-porquinho), Chinchila, Gerbil (Esquilo-da-Mongólia) e Esquilo.

Aves

Muitas pessoas não aprovam a escolha de ter uma ave como animais doméstico.  De fato, muitos mantem estes animais presos em gaiolas. Desta forma, retiram do animal aquilo que ele tem de mais precioso: a liberdade de voar. As pessoas que possuem estes animais em casa costumam admirar muito sua beleza física e seu canto. Outros, apreciam a inteligencia e companhia típica dos psitacídeos (aves das famílias dos papagaios).

As aves mais escolhidas pelas famílias brasileiras são: Canários, Mandarim, Pardal doméstico, Trinca Ferro, Psitacídeos como papagaio, arara, periquitos, cacatuas, calopsitas e agapórnis. Além disso, não podemos esquecer dos perus, galinhas e patos. Claramente, estes últimos são mais comuns em áreas rurais.

Répteis

Répteis podem ser animais estremamente divertidos e pouco exigentes. Entre eles são mais comuns os Jabutis, cágados e lagartos (como teiú, iguana, gecko). Mas além desses, são comuns as cobras, salamandras, sapos, pererecas e outros anfíbios.

Peixes

O que não falta é variedade de peixes. No entanto, recomenda-se um pouco de leitura e pesquisa antes de montar um aquário com diversos peixes. De fato, devem ser colocados juntos os peixes que sabem conviver entre eles, que aceitem o mesmo pH de água e temperatura.

Existem peixes que, por exemplo, são difíceis de unir a grupos. Entre eles o lindo e briguento Betta e o Oscar.

Peixes que convivem bem em grupos e que, além disso, reproduzem facilmente são os Platys e lebistes. É interessante também juntar peixes que limpam o fundo do aquário como os Coridoras. Além disso, ao montar o aquário com uma comunidade de peixes, deve-se ter em consideração a função de cada um.

Outros peixes muito populares são o Kinguio, Carpa, Tetras (néon, Matogrosso, rodóstomus). Os peixes mais coloridos são os de água marinha. No entanto, aquários de água salgada não são  de manutenção fácil.

Invertebrados

Como há gostos para tudo, há ainda quem goste de ter animais bem diferentes. Entre eles são comuns os amantes das Tarântulas (Caranguejeiras), Caramujos e Caranguejos.

Classificação dos animais domésticos por função

Podemos classificar os animais domésticos de acordo com suas funções.

Até agora mencionamos todas as espécies de animais considerados domésticos ou de estimação. No entanto, esses animais podem ser classificados também por função. De fato podem ser animais de companhia, de trabalho ou de produção.

Animais domésticos de Companhia

Os animais de companhia são os que identificamos imediatamente como animais domésticos. Esses, de fato, são os que os humanos, geralmente, têm em casa. Entre eles estão os cachorros, gatos, aves, peixes e pequenos roedores. Outra característica é que estes animais se convertem quase em membros da família.

Animais de companhia podem ter outras funções também como guarda (no caso de cachorros), controle de roedores (cono no caso do gatos), ornamentais (peixes e aves).

Aqui se encaixam também certos animais silvestres dos quais falaremos mais à frente.

Animais domésticos Silvestres

Animais silvestres são aqueles oriundos de um habitat natural. Podem ser nativos (como o saguí, papagaio, arara, tucano, dentre outros) ou exóticos, que não fazem parte de nossa fauna natural (como ferrets, por exemplo).

O grande problema desses animais, é que grande parte dos que são domesticados tem proveniência ilegal, e são protegidos pela  lei 9.605 que regulamenta a posse de animais silvestres.

Para obter um animal silvestre, é importante que este seja adquirido através de um criador autorizado pelo IBAMA.

Animais domésticos de Produção

Animais de produção também são animais domésticos. Como vimos anteriormente, animais domésticos são todos aqueles que foram domesticados pelo homem.

Nessa categoria entram grandes animais como bovinos, cabras, ovelhas, búfalos, patos, galos e galinhas, suínos e outros.

As ovelhas e as cabras foram os primeiros animais de produção a serem domesticados e ocorreu principalmente no Oriente Médio e na Ásia, aproximadamente 10.000 anos atrás.

A domesticação de bovinos começou aproximadamente entre 8.000 a 10.000 anos atrás e foi consequência de procura de alimento. Já a domesticação dos suínos começou no Sudoeste da Ásia (China) há, aproximadamente, 9.000 anos.

Animais domésticos de Trabalho

Animais domésticos de trabalho são aqueles que são utilizados para facilitar a vida do humano. Entre eles estão os cavalos e os burros.

O burro foi domesticado  ao redor de 6.000 anos no Noroeste da África. O cavalo foi domesticado no Centro da Ásia há 5.000 anos e os búfalos foram domesticados há 4.000 anos no Sudeste da Ásia (China).

Como escolher um animal doméstico?

Sabe-se que um animal doméstico pode trazer inúmeros benefícios ao bem-estar das pessoas. No entanto, é necessário pensar bem e com responsabilidade. Antes de optar por um animal, pense em quanto tempo possui disponível para dedicar a ele. Se tem condições financeiras. Se tem crianças em casa.

Os animais domésticos mais comuns são, sem dúvida, mamíferos como cães, gatos e pequenos roedores como hamsters, chinchilas e coelhos. Cães e gatos são aqueles que interagem mais e precisam mais da companhia da família humana.

Cachorros são, sem dúvida, mais dependentes e, por isso, ficam depressivos com facilidade se deixados sozinhos por muito tempo. Gatos, apesar da fama de independentes, também não gostam de passar muito tempo sozinhos.

Quem tem pouco tempo a dedicar a um animal de estimação pode optar por animais que não exigem cuidados e interação constantes. Entre eles estão os peixes ornamentais, alguns répteis e aves.

Animais domésticos indicados para crianças

Animais domésticos são de grande valia para o desenvolvimento das crianças. De fato, o convivio com um animal ensinam o respeito, responsabilidade, aumentam a autoestima e diminuem a ansiedade. Todavia, é muito importante que a criança entenda que o animal doméstico não é um brinquedo. Esse ensinamento é responsabilidade dos pais.

Cães e gatos são certamente os primeiros da lista. Todavia, podem ser escolhidos outros animais como tartarugas, coelhos e pequenos mamíferos como hamsters.

Um animal é um ser vivo que sente fome, frio, sede, medo e dor. Ao adotar um animal de estimação, deve-se assumir a responsabilidade por essa vida. Por isso, antes de adquirir um animalzinho, procure saber quanto tempo ele vive, quanto ele irá crescer, quanto irá exigir de tempo e financeiramente para sua manutenção mensal. Enfim, pense bem antes de assumir essa responsabilidade.

Por Dra. Valentina Vecchi (CRMV/SP:21838)

Valentina Vecchi (CRMV/SP: 21838), Médica Veterinária de São Paulo especializada em Acupuntura Veterinária, apaixonada pelos seus pacientes atuais e potenciais. Além de escrever para o Vidanimal, atualmente divide seu tempo atendendo seus pacientes e escrevendo para seus blogs 4Patas Acunputura Veterinária e blog4patas.com.br além de escrever artigos sobre pets para a revista digital “Senhora Atual“.

Deixe uma resposta