Estudo recente revelou que cães pubescentes com oito meses de idade são ainda menos obedientes que os filhotes de 5 meses de idade. Nos testes conduzidos, esses “adolescentes” se mostraram mais obedientes a estranhos que para com seus próprios donos. Isso mostra que a adolescência canina pode ter mais semelhanças com a humana que imaginamos.

Um fator preocupante é o fato de que cães neste período de vida costumam ser abandonados nas ruas ou deixados em abrigos para adoção, justamente por conta dessa falta de obediência. Por isso, é importante que os tutores tenham consciência de que é só uma fase do cachorro, e que vai passar.

Vamos entender porque isso acontece? Continue nos acompanhando no artigo abaixo que explicaremos tudo o que há para saber sobre adolescência canina.

Confira!

O que dizem as pesquisas sobre adolescência canina

A adolescência canina existe e é apenas uma fase temporária.

De acordo com recentes estudos por pesquisadores britânicos, os cachorros se tornam menos obedientes aos comandos de seus tutores durante a adolescência canina como os adolescentes humanos.

Durante os experimentos, os cachorros aos 8 meses de idade, período da puberdade ou adolescência canina, estavam mais propensos a ignorar comandos dados por seus tutores e eram mais difíceis de treinar.

E embora os cães preadolescents com cerca de 5 meses, bem menos maduros, se mostraram mais obedientes aos seus donos que os cães mais velhos.

O time de pesquisadores, que se intitulam terem sido os primeiros a encontrarem evidências de comportamento adolescente em cães, asseguram os donos de cachorros adolescentes que eles estariam apenas passando por uma fase passageira.

Isso deve ser ressaltado pois cachorros na puberdade normalmente são levados para adoção por conta da falta de obediência, mas o ideal é que seus donos continuem agindo com amor e lidando com o animal com paciência, pois ele voltará ao normal – da mesma forma que adolescentes difíceis acabam se tornando seres humanos adultos de bem.

Como acontece com os humanos, desobediência em torno do início da puberdade canina muitas vezes é só uma fase, mesmo assim muitos cães são abandonados em abrigos ou nas ruas, ou relocados para outros lares durante esse período.

Adolescência canina é semelhante à humana

Por muitos anos, muitos tutores e profissionais que lidam com cachorros suspeitavam ou já tinham conhecimento que o comportamento canino se tornava mais difícil quando eles entravam na puberdade. Mas até então não havia nenhuma comprovação empírica sobre esse comportamento na adolescência canina.

Os resultados obtidos nas pesquisas mostram que as mudanças de comportamento observadas nos cachorros tinham muitas semelhanças com as relações humanas de pai e filho, assim como os conflitos entre cão-tutor eram específicos aos seus tutores diretos. Mas assim como com adolescentes humanos, essa era uma fase temporária.

Portanto, o time de pesquisadores ainda acrescentam o fato de que é importante não punir o cachorro adolescente pela sua desobediência ou começar a se afastar dele emocionalmente durante esse período.

Do contrário, essa atitude pode fazer com o problema de comportamento fique ainda pior ou se agrave ainda mais, como acontece com a maioria dos adolescente humanos.

A adolescência canina exige cuidados e paciência

É preciso ter paciência durante a fase da adolescência canina.

Adolescência canina pode ser um período de muita vulnerabilidade para os cachorros, visto que muito são abandonados em abrigos nesta idade devido às dificuldades enfrentadas pelo seu comportamento – especialmente aqueles que foram dados de presente à crianças.

Esse é um dos principais motivos para os cães serem relocados em outros lares, quando os donos se dão conta de que eles não são mais aqueles “filhotes fofinhos”, mas cachorros muito mais desafiadores de lidar, do tipo que eles não conseguem mais controlar.

De fato, isso é bastante comum acontecer. A pessoas compram seus filhotes de cachorro porque seus filhos pedem um cachorrinho sem muito pesquisar sobre a raça ou sobre os cuidados que ele deve exigir ao se tornarem cães adultos.

A situação se agrava quando as crianças não possuem responsabilidade suficiente para treinarem seus cães, e os pais também negligenciam esse treinamento dando liberdade demais e nenhum limite aos filhotes, que crescem e se desenvolvem sem a segurança adequada em seus donos.

Ao crescerem e começarem atingir a puberdade, embora ainda pareçam filhotes, os problemas de comportamento se agravam e os donos não conseguem entender a razão, decidindo abandoná-los como solução mais rápida.

No entanto, a solução seria dedicar mais tempo e paciência ao animal para corrigir esses comportamentos enquanto há tempo para isso ou antes que seja tarde demais.

A desobediência tem relação com insegurança

A adolescência canina tem relação com insegurança entre o animal e o seu dono.

Trabalhando com Cães-guia de caridade, o time de pesquisadores, que também incluíram outros pesquisadores da Universidade de Edimburgo,estudaram um grupo 69 cães para investigar o comportamento na adolescência canina.

Eles monitoraram obediência em Labradores retriever, Golden retrievers e cruzamentos entre eles, todos com cerca de 5 meses de idade (antes de atingir a adolescência canina) e com 8 meses de idade (durante a adolescência canina).

As probabilidades de não responderem repetidamente a comandos simples como “senta” de seus donos eram maiores entre os cães de 8 meses de idade.

Mas desta vez os pesquisadores foram mais além em suas conclusões. A desobediência era mais proeminente entre os cachorros que tinham uma ligação “insegura” com seus donos, definidas por pontuações altas em questionários sobre comportamento por busca de atenção como seguir o dono pela casa e chamar atenção quando eles se sentam.

Há mais semelhanças que imaginamos

Os pesquisadores também descobriram que os cães levaram mais tempo para obedecer ao comando de “sentar” durante a adolescência canina, mas apenas quando o comando era dado pelo próprio dono, não um estranho.

A descoberta sugere que cães adolescentes são geralmente menos obedientes aos seus donos que com pessoas aleatórias que nunca viram antes – novamente permitindo a comparação com adolescentes humanos.

Na verdade, podemos concluir que obedecer um estranho o comando para sentar ao invés do seu dono reflete uma forma do cachorro “testar” a sua ligação com ele. Assim como os conflitos entre adolescentes humanos são uma tentativa de testar ou restabelecer o contato com suas figuras paternas.

As fêmeas, por exemplo, entravam na puberdade mais cedo e eram mais desobedientes durante a adolescência quando tinham ligações menos seguras com seus donos. O que é bem semelhante às meninas adolescentes que entram na puberdade mais cedo quando possuem relacionamentos inseguros com seus pais.

Há muito mais a ser estudado

Mais evidências foram encontradas pelos pesquisadores quando eles observaram um grupo maior de Labradores, Golden retrievers e Pastores Alemães, assim como cruzamentos entre as raças.

Tanto donos quanto treinadores menos familiares com os cães preencheram questionários sobre “treinabilidade”. Eles tiveram que dar pontuações para afirmações como: “se recusa a obedecer comandos” ou “responde imediatamente quando chamado de novo depois de ter sido dispensado”.

Os donos dos cachorros deram pontuações mais baixas em “treinabilidade” aos cães ao redor da adolescência canina, comparados aos cães com 5 ou 12 meses. No entanto, treinadores novamente tiveram pontuações mais altas em “treinabilidade” entre as idades de 5 e 8 meses.

Os resultados indicaram a possibilidade de influência de espécies cruzadas no desenvolvimento reprodutivo – ou seja, que podemos ter mais de uma comparação entre humanos e cães em um sentido comportamental e biológico, apesar dos caminhos evolutivos serem completamente diferentes.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta