Um bom adestrador, seja para treinamento de obediência básica ou treino avançado para esportes caninos, pode fazer uma enorme diferença na personalidade e comportamento do cão.

Embora qualquer treinamento seja praticamente essencial para os donos menos inexperientes, mesmo os peritos em cachorro podem se beneficiar dos serviços de um adestrador profissional, visto que eles são capazes de ajudar a solucionar problemas de comportamento caninos ou aprimorar as habilidades do cão.

Além disso, os treinamentos de cachorro em grupo, por exemplo, podem ser uma excelente forma de socializar os filhotes. Mas como e onde encontrar o adestrador certo para o seu cachorro?

A profissão de adestrador não é regulamentada. Isso significa que qualquer pessoa pode passar adiante o seu contato e cobrar pelo serviço, independente da formação, educação ou experiência.

Por isso, é importante avaliar treinadores em potencial antes de investir nos seus serviços e lhes entregar o seu precioso animal. Ou seja, não escolha o primeiro que aparecer ou o mais conveniente por ser próximo da sua casa.

Pesquise muito para saber se este treinador em potencial é mesmo o mais adequado para você e o seu cão. Para ajudar, leia este guia completo sobre como contratar um bom adestrador de cães, temos certeza de que vai te esclarecer muita coisa.

Confira abaixo!

Por que as pessoas optam por treinar seus próprios cachorros?

A maioria das pessoas acha que pode ser um bom adestrador.

Após assistir alguns episódios de programas de treinamento de cachorro ou ler vários capítulos de um livro sobre como adestrar cachorro, muita gente chega a conclusão de que é capaz de lidar com a tarefa sozinho.

Mas na verdade, a realidade é bem diferente, e muitos tutores acabam aprendendo a lidar com essa lição da forma mais difícil. Embora todo treinamento de cachorro exige paciência e consistência, nem todo animal é igual e vai responder aos mesmos métodos de maneira igual.

Na maioria das vezes, as pessoas insistem em economizar e não estão muito dispostas a investir em algo que pensam custar muito caro. Como solução rápida, saem lendo livros, pesquisando artigos na internet ou assistindo a alguns episódios do “Encantador de Cães”, para depois achar que já sabem o suficiente para atacar como “adestrador”.

Até se darem conta do contrário. Isto é, a abordagem “DIY” em bancar o adestrador amador pode ser muito tentadora e difícil de ser ignorada – até que você percebe que pode estar fazendo mais mal ao cachorro do que bem.

Por que não se deve treinar o cachorro você mesmo

A maior desvantagem em tentar bancar o adestrador você mesmo é a perda de tempo em potencial. Mas se você se encontra entre a pequena porcentagem daqueles que conseguem treinar o próprio cachorro com sucesso sem ajuda ou qualquer intervenção, então não precisa se preocupar.

Por outro lado, se você costuma se atrapalhar ou fica tentando descobrir o que funciona durante o processo (como a maioria das pessoas), você pode estar desperdiçando momentos valiosos da vida do seu cão, que poderiam estar sendo usados para reforçar bons comportamentos ao invés de enviando mensagens confusas e inconsistentes.

Tome como exemplo alguém que começa a adestrar o cachorro quando ainda filhote, e só após seis meses de treinamento percebe que não está funcionando. Neste período, o cachorro pode ter atingido um ano de idade e adquirido fortes hábitos provenientes de maus comportamentos, mesmo que você como tutor adestrador estivesse trabalhando arduamente para corrigi-los.

Acontece que, como os seres humanos, os primeiros anos do cachorro são extremamente formadores. Isso não significa que você não possa ensinar um cachorro mais velho novos truques; é apenas mais difícil.

Portanto, o ideal é ser o mais honesto possível com relação às suas habilidades. Se você tem experiência como adestrador de cães, vá em frente. Do contrário, não hesite e nem espere muito tempo para contratar um bom profissional para o trabalho. É bem mais provável que você não se arrependa.

Como e onde encontrar um bom adestrador?

É possível encontrar um bom adestrador de várias maneiras.

Há várias maneiras de encontrar um bom adestrador de cães. Mas dá trabalho. Você pode pedir recomendações ao seu veterinário, por exemplo. Seus vizinhos ou amigos próximos podem já ter tido a experiência de contratar um treinador de cachorro em algum momento, podendo-lhe recomendar o mesmo profissional.

Você pode também perguntar à sua comunidade no Facebook ou outras redes sociais, quem sabe até pesquisar no Google por profissionais e websites na indústria. Todas essas fontes podem perfeitamente te apresentar adestradores ou empresas de adestramento.

Mas o ideal mesmo é limitar a sua pesquisa aos adestradores certificados, para garantir que o profissional a ser contratado foi além e obteve uma certificação. Isso mostra que a pessoa tem o conhecimento não só de um aprendizado teórico mas também experiência na prática (os exames para obter o certificado exigem centenas de horas de experiência na prática).

Se você tem um cachorro de raça mais agressiva, muitos recomendam adestradores específicos, que possuem certificado em treinamento para essas raças. Este tipo de treinamento foca em ajudar esses cães a se sentirem mais seguros ao serem manipulados por veterinários ou profissionais em Petshops.

Por outro lado, o treinamento de cães não é uma indústria regulamentada. Literalmente, qualquer um pode dizer que é adestrador, e os certificados não são garantias de que o adestrador é bom mesmo.

Mas isso já é um grande passo para provar a competência e dedicação do profissional, pois podem comprovar horas de experiência documentada, e que o adestrador tem o conhecimento sólido de teorias importantes de aprendizado, além de técnicas de treinamento cientificamente comprovadas.

Tipos de treinamentos de cachorro

A maioria das pessoas que sai em busca de um adestrador de cachorro acha que a tarefa é tão fácil quanto pesquisar no Google pelo treinador mais próximo e apenas comparar preços. Nem um pouco.

Imagine contratar um “personal trainer” ou um nutricionista para si mesmo. Há quem vá focar desde “crossfit” à dietas revolucionárias veganas. Da mesma forma, existem milhares de métodos e tipos diferentes de treinadores, porém há categorias básicas de treinamentos que você pode escolher para adequar às necessidades do seu cão.

Conheça algumas delas abaixo:

Treinamento comportamental

Este é o tipo de treinamento mais comum e básico. O treinamento comportamental de cachorro foca em problemas com mastigação de objetos, latidos em excessos e ensinar a fazer as necessidades físicas em locais específicos.

Treinamento de obediência

Com a ajuda profissional para o básico, é possível que o cachorro fique logo pronto para começar o treinamento de obediência, usando até o mesmo adestrador. Esse tipo de treinamento ensina comandos básicos como sentar, ficar no lugar, deitar e rolar.

Ao contrário que muita gente pensa, esses comandos não são apenas truques para exibicionismo, eles são muito úteis em situações perigosas ou que exigem um comportamento mais controlado, especialmente em locais públicos ou ao redor de estranhos.

Treinamento em “Agility” (Agilidade)

O treinamento de Agility é um outro nível de treinamento de obediência. O Agility ensina os cachorros a participar de eventos esportivos, concluir rotas com obstáculos, pular, saltar objetos, correr em zigue-zague, com agilidade e tempo marcado, entre outras atividades. É muito indicado a raças energéticas e/ou esportivas.

Treinamento Vocacional

As raças de cachorro originalmente criadas para pastorear, caçar ou trabalho de busca e salvamento devem fazer este tipo de treinamento vocacional. Se esse for o seu desejo, direcioná-lo a estas atividades específicas, você deve procurar por um adestrador especializado neste tipo de treino para a sua vocação específica.

Adestradores “Pros” e “Cons”

Como já mencionado acima, além dos diferentes tipos de treinamentos que o seu cachorro pode receber, há também diferentes tipos de adestradores. Basicamente, todos eles se encaixam em apenas duas categorias, a que chamamos de “Pros” e “Cons”.

É simples de entender. A maioria dos adestradores acreditam que a chave para o sucesso de um treinamento, seja lá qual for, é recompensando os bons comportamentos ao invés de punir pelos maus. Neste caso, chamamos este tipo de adestrador de “Pros”. Já os treinadores “Cons” são aqueles que fazem o oposto.

Adestrador baseado em “Pros”

Um adestrador que se baseia em um treinamento focado em recompensar os bons comportamentos vai utilizar os seguintes métodos de treino:

  • Treinamento de atração c/ recompensa (isca) – consiste em atrair o cão recompensando-o pelo bom comportamento com petiscos.
  • Treinamento por elogio compulsivo – consiste em manipular fisicamente o cachorro a fazer um comando, depois recompensando-o com um elogio ou petisco.
  • Treinamento c/ marcador – usa sons ou cliques junto a recompensas para fazer o cão entender os comportamentos desejados.

Adestrador baseado em “Cons”

Adestradores que se baseiam em um treinamento focado em correções e consequências costuma utilizar os seguintes métodos de treino:

  • Treinamento de substituição – foca em corrigir comportamentos indesejáveis substituindo-os por outros desejáveis.
  • Treinamento por substituição substituição – oferecer uma consequência ao cão quando ele tem um comportamento indesejável, como usar um enforcado ou tirando a atenção ou afeto por ele.

Diferentes locais para treinamento de cães

Além dos diferentes tipos de treinos e métodos, o adestrador pode também ter outras propostas e abordagens de como desempenhar o treinamento para incorporá-lo na rotina do animal.

São eles:

Aulas de treinamento de cães em grupo

Tipicamente, esse tipo de treinamento é dado em locais próprios, que podem variar de acordo com os serviços prestados. Geralmente, os treinamentos em grupo são feitos de 4 a 8 vezes por uma taxa por cada sessão ou pacote.

Esses treinos em grupos podem funcionar para o aprendizado de comandos básicos, como sentar, deitar, vir, ficar, caminhar de coleira. No entanto, essa abordagem não é muito recomendada para cães com questões de medo, reatividade severa ou agressividade em relação a pessoas ou outros animais.

Eles também são menos eficazes em abordar coisas que só acontecem no ambiente doméstico, como perseguir o gato de estimação, fazer necessidades em local apropriado, ansiedade de separação, que são melhores se forem tratadas com treinamento individual e privado.

Treinamento privado

O treinamento de cães privado é a melhor opção para os desafios domésticos específicos. Por exemplo, cães que possuem questões de agressividade em relação à pessoas ou outros animais.
Além disso, é uma excelente opção também para quem precisa de resultados mais rápidos, comparado ao treinamento em grupo, assim como para quem tem um itinerário mais apertado e não pode se comprometer com os horários em grupo.

Treinamento diário

Esse é uma variação do treinamento privado, em que o adestrador vai até a sua casa para treinar o cachorro em uma abordagem “one-on-one”. Isto é, o treinamento acontece no ambiente do animal, apenas com a presença do adestrador, sem o dono ou nem sempre participando.

É um tipo de treinamento excelente para ensinar comandos básicos, a caminhar na coleira de forma adequada ou a recusa à coleira, além de comandos mais avançados.

Há adestradores que oferecem programas de treinamento de 2 a 4 semanas, com várias aulas na presença do tutor. Elas ajudam o tutor a acompanhar o progresso junto ao adestrador, normalmente a cada 4 a 8 aulas.

Treinamento imersivo “in loco”

Essa abordagem consiste em deixar o animal no local do adestrador para total imersão no treinamento, vivendo nesse local até que o programa de treinamento termine. Para quem optar por essa abordagem, é necessário conhecer e entender quais ferramentas e técnicas o adestrador irá utilizar.

O processo também envolve um processo com a presença do tutor para acompanhar o que o animal está aprendendo com o adestrador e continuar com o mesmo treinamento depois em casa.

Como saber qual adestrador é o mais adequado?

É preciso pesquisar bastante e entrevistar o adestrador até encontrar o mais adequado,

Agora que você já conhece todos os tipos de adestradores, técnicas e abordagens, você deve decidir qual deles é o mais adequado para você e seu cachorro. Mas não se preocupe. Se você ainda não se sentir seguro, marque uma consulta com alguns adestradores diferentes para discutir seus métodos e as suas opções.

É fundamental entender e saber identificar qual o método mais indicado através do nível de conforto e confiança obtido com o adestrador da sua escolha. Mas lembre-se também que você deverá desempenhar algumas tarefas em casa, por isso, você deve se sentir confortável com os métodos do adestrador antes de investir no seu treinamento.

Além disso, para garantir a escolha de um bom adestrador, você terá também que fazer algumas perguntas para si mesmo, além das perguntas que fará ao adestrador. De posse nos telefones de contato, observe como eles responderam ao seu contato.

O adestrador atendeu ao seu telefonema ou mensagem em tempo suficiente? Ele estava apto e disposto a ouvir por alguns minutos?

Sim ou não para essas perguntas não significa que o adestrador é bom ou ruim, mas as respostas podem dar uma ideia se você quer ou não trabalhar com essa pessoa. Se você falou com um escritório ou secretária, foi possível conversar primeiro com o adestrador antes dele vir a tua casa ou o cachorro ir para o treino?

No mínimo, uma primeira conversa ou troca de emails são a melhor forma de começar um relacionamento com o treinador. Isso porque o adestrador é a pessoa em quem você vai confiar o seu precioso animal e ainda aprender com ele.

Se a personalidades de vocês não combinarem ou entrarem em acordo, ou você não está confortável com a forma dele se expressar, o aprendizado pode ser bem mais difícil.

O quê perguntar a um adestrador em potencial?

Antes de contratar qualquer adestrador, independente de você gostar dele ou não, você deve saber exatamente o que esperar dos seus serviços. Para isso, reúna uma série de perguntas para fazer a ele antes de contratá-lo.

Veja algumas a seguir:

  • Quais os métodos e ferramentas o adestrador utiliza?
  • Devo investir em algum equipamento?
  • O que acontece quando o cachorro não responde ao comando ou se comporta de forma inadequada?
  • Quais as recompensas usadas?
  • O adestrador garante algum resultado?
  • Como o adestrador sabe se o cão está estressado durante o treinamento e o que ele costuma fazer?
  • Quantas vezes o treino é realizado e quantas aulas privadas inclui o programa?
  • O adestrador possui algum certificado?
  • Quanto tempo de experiência o adestrador possui treinando cachorros?
  • Quais as raças que ele já treinou ou se tem alguma raça específica ou especialidade?
  • O adestrador possui alguma referência (comentários online ou clientes)?

É bom ressaltar que, nem todo adestrador possui clientes que você possa ligar. A maioria não gosta de oferecer nomes de clientes para manter a privacidade dos mesmos e não se envolver excesso de troca de mensagens, entre os clientes antigos e novos.

Mas é sua obrigação buscar por referências com conhecidos, veterinários ou na internet. Lembre-se de perguntar ao adestrador quanto ficará o treinamento e o que está ou não incluído – pelo menos uma estimativa – se ele não puder te dar um número, passe para outro.

Ao final da entrevista, pergunte-se se está satisfeita, se gostou da conversa e de todas as respostas, especialmente sobre o que é feito no treino e como conseguem os comportamentos. Se você tiver dúvidas, continue com outras entrevistas.

Riscos em contratar um adestrador amador

Aposto que você já ouviu falar ou até conhece alguém que se diz adestrador de cachorros. Talvez essa pessoa possa até oferecer o serviço de graça ou um bom desconto.

Embora existam exceções, na maioria das vezes isso não costuma funcionar. É fundamental que você encontre o adestrador certo para o seu cachorro, e nem sempre ele vai ser um amigo da família ou parente.

Normalmente, quando se contrata alguém conhecido, é mais provável que você não consiga fazer as perguntas mais difíceis, com medo de se indispor com a pessoa. O ideal é manter as coisas profissionais e um certo distanciamento pessoal para que tudo d6e certo e saia como o esperado.

Por isso, nosso conselho é sempre optar por um adestrador profissional que preencha todos os requisitos mencionados acima e ao longo deste post. Só assim voc6e vai garantir bons resultado e evitar se decepcionar com a pessoa.

Se ainda não estiver certa, veja abaixo as vantagens e desvantagens em contratar um adestrador profissional.

Vantagens e desvantagens de um adestrador profissional

Há várias vantagens em contratar um adestrador profissional.

A primeira vantagem em contratar um adestrador profissional é o custo. Surpreso? Bem, mas quando você começar a realmente observar as vantagens, você vai se dar conta de que o que está recebendo em troca é muito mais que apenas obediência.

Você vai aprender a passar momentos de qualidade com o seu cachorro e evitar as frustrações de desentendimentos na comunicação entre vocês. Ele vai conseguir saber o que é esperado dele e você como conseguir o melhor comportamento e respostas dele.

Além disso, na maioria dos casos, o adestrador vai socializar o seu cachorro da maneira correta para você, poupando-lhe muito trabalho frustrado e erros. Porém isso é algo que vai exigir a sua cooperação também mas, certamente, vai ajudar a oferecer momentos de supervisão profissional com todas os tipos de raças de cachorro.

Quando começar o treinamento?

O melhor momento de começar o treinamento do cachorro é quando ele é jovem, logo nas primeiras semanas dele em casa. para os filhotes, comece já nos primeiros dias. não há melhor recompensa que começar fazendo o certo por ele.

Se o seu cachorro começar a demonstrar comportamentos desafiadores e potencialmente perigosos, como agressividade com outras pessoas e animais, guardar objetos ou ansiedade, entre em contato com um adestrador o mais rápido possível.

Esses comportamentos não costumam se resolver sozinhos e nem sempre sabemos como proceder da forma correta. Não adianta procurar na internet por soluções. Apenas um bom profissional vai saber como lhe ajudar nestes casos.

Lembre-se, o treinamento de cachorro é sobre investir em você e na sua relação com o animal. Aprender a entender as necessidades dele ajuda você a se sentir mais relaxado e confortável na presença dele. A sua felicidade na companhia dele é o que o torna uma excelente companhia e tudo valer a pena!

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta