Abelha é vida. Isso a gente vai ver nesta apresentação, apesar de certamente você já saber disso. E vida é tudo. Acontece que abelha pode ser vista como mais que tudo. Esse insetozinho simpático é um dos mais fortes motivos para existir natureza na face da Terra.

Abelhas estão cinema (A Vida Secreta das Abelhas), em desenhos animados, em temas de festinhas de aniversário, em teatrinhos infantis, nas estampas de roupas, no rock brasileiro (com Kid Abelha), na cabeça de Shakespeare (veja mais abaixo).

Não à toa, o poeta romântico americano, James Lowell, associou a função das abelhas a livros. Disse que “os livros são abelhas que levam o pólen-conhecimento de uma flor-inteligência a outra”. Shakespeare lembrou as abelhinhas em uma de suas declarações ao dizer que um homem corajoso é merecedor de louros: “não será merecedor dos favos de mel aqueles que evitarem as colmeias com medo dos ferrões”.

Bonito, isso, não? Mais bonito ainda são as curiosidades sobre abelhas e as estratégias de que lançam mão para fazer seu trabalho.

Você vai ver neste artigo o seguinte:

  • Curiosidades
  • Sistema de reprodução
  • Como o mel é produzido
  • A sociedade das abelhas

Mas, claro, você pode ter outras dúvidas ou informações a respeito do menor maior jardineiro do mundo. Escreva nos comentários ou envie mensagem pra gente.

Estrutura física das abelhas

A abelha é um animal muito peculiar e altamente importante para a natureza.

Uma abelha chega a até 2cm de comprimento; apresenta listas amareladas e pretas no tronco. Apenas as fêmeas dispõem de ferrão; as operárias (veja mais abaixo) têm vida mais longa no inverno.

Você já deve ter ouvido falar que as abelhas têm capacidade de visão absurda. Isso se dá porque dispõem de 05 aparelhos oculares, 02 à frente e 03 mais acima.

Há 02 antenas altamente sensíveis que fiscalizam o ambiente, prevendo perigo e identificando fonte de néctares. As quatro asas são capazes de se movimentar milhares de vezes por minuto – mais ou menos 200 vezes por segundo -, o que cria o tão conhecido zumbido ao se atritarem com o ar. Esse movimento permite que cheguem a até 20km/h.

Já a finíssima língua suga e segura o néctar retirado das flores por tempo suficiente para chegar até a colmeia. Elas têm 02 estômagos nos quais armazenam alimentos em um e mel em outro.

Isso é interessante: seu cérebro é proporcionalmente pequeno, mas estudos recentes demonstram grande habilidade para cálculos. Identificam facilmente distâncias percorridas e “calculam” quantidade de alimento disponível em determinado local.

Visualmente, estudiosos classificam as abelhas como heteromórficas – seus formatos corporais são adaptados às funções que exercem na colmeia (veja mais abaixo em Pirâmide Hierárquica).

Pra que serve uma abelha?

A abelha é um importante inseto polinizador

Além de servir como musa inspiradora, como a gente disse acima, as abelhas são verdadeiras plantadoras de vegetação em geral. Isso se dá por meio da polinização, processo em que pólens se grudam em seus corpos durante a recolha do néctar das flores.

Assim, ao voar ou tocar outras plantas, as abelhas distribuem o pólens a outros locais. Esse processo é essencial para existência de muitas espécies de plantas.

A Comunidade das Abelhas

Há registros que indicam que as abelhas existem há pelo menos 30 milhões de anos; ao longo do tempo, 20 mil espécies delas se originaram da evolução física. São insetos altamente socializáveis, isto é, os elementos convivem em sociedade organizada.

O reino das abelhas é constituído por colmeias, que são, digamos, feudos. É possível encontrar de 60 a 80 mil “habitantes” em uma só colmeia. O interessante é que há nuances de odor específico para cada colônia. Assim, as abelhas identificam seus endereços facilmente e não se perdem.

Cada colmeia regida por uma rainha. É a mandatária do lugar e, portanto, dispõe de alguns privilégios (veja mais abaixo).

A escolha da rainha é orgânica. A que tiver capacidade absurda de reprodução – que gere mais de mil ovos por dia – é “instituída no cargo”. Alguns estudos demonstram que essa capacidade provoca vida longa a ela: pode chegar a 05 anos, ao passo que as “normais” não passam de 04 meses.

Duas abelhas rainhas?

Existe apenas uma abelha rainha para cada colméia.

Não. A natureza dá um jeitinho de corrigir esse disparate, afinal, um país é governado por apenas um presidente. Nesses casos, a democracia é ignorada. Nascendo duas ou mais rainhas, elas lutam até a morte.

À rainha, tudo!

A geleia real é alimento exclusivo para a rainha, daí o nome. É composta por nutrientes fortíssimos, inclusive antídotos para envelhecimento, a fim de manter saúde da realeza. Organismos mais jovens a produzem porque dispõem de energia para resultar em qualidade de excelência para a rainha.

Ao zangão, apenas prazer. E morte

Tudo o que o zangão faz na vida é copular com a rainha. Depois disso, morre. Ou é abandonado porque já não tem mais utilidade para a colmeia.

Pirâmide hierárquica das abelhas

Em uma colméia existe a abelha rainha, o zangão e as operárias, cada um com uma função.

Depois da batalha pelo trono, a democracia é restaurada e as funções são distribuídas.

  • Rainha: sua função única é manter a espécie, gerando o máximo possível de seres. Além, claro, de lutar pelo cargo
  • Zangões: são os reprodutores, os machos do pedaço. Passam a vida fecundando a rainha. Para se ter uma ideia, nem ferrão possuem
  • Operárias: como o próprio nome diz, são os trabalhadores braçais. São elas que buscam alimento, limpam e vigiam a colmeia, além de retirar e manter o néctar para produção do mel

Isso é interessante: as abelhas experientes “ensinam” as mais jovens a partir de comunicação específica: uma espécie de dança, que também tem objetivo de informar localização de flores, distância, situação de perigo etc.

Além disso, as operárias se agrupam na colmeia durante o inverno, em especial em torno da rainha. Diz-se que isso serve para aquecimento mútuo e para proteger a vida real.

Como é a produção de mel das abelhas?

A abelha colhe o néctar das flores para produzir o mel.

As abelhas guardam o néctar das flores em bolsícolas localizadas próximas à garganta. Uma vez na colmeia, transfere a substância para a abelha mais próxima que, por sua vez, transfere para outra até que chegue às células (unidades de depósito que constituem o favo em si).

O mel é produzido a partir de microglândulas encontradas na cabeça das abelhas. Elas produzem duas enzimas essenciais: invertase e glicose oxidase. Há certa reação química entre essas substâncias e o néctar absorvido, que produz o gosto agradável do mel.

A função da invertase é converter o açúcar do néctar – conhecido como sacarose – em duas outras variantes de açúcar: glicose e frutose. Já a função da glicose oxidase é reagir com a glicose e produzir ácido (glicônico) que evita fermentação da substância.

O processo é finalizado com algo que somente os mistérios da natureza explicam. As abelhas passam a agitar as asas intensamente a fim de secar o material, pois há muita água no néctar na qual há microorganismos. Com a ação, estes morrem.

Portanto, diz-se que elas são alquimistas porque dispõem de ações mágicas para alterar propriedades químicas do açúcar e transformar em mel. Uma só alquimista pode produzir até 02 colheres de mel em toda sua vida.

Tipos de mel

Há dieferentes tipos de mel de abelha.

Os diferentes tipos de mel são produto dos diferentes tipos de néctar coletado. Há mel da flor de laranjeira, mel silvestre, de eucalipto, tipo cipó-uva, bragatinga etc. Há mais de 10 tipos de mel catalogados por apicultores e estudiosos em geral.

Mas não apenas de mel é feita a vida produtiva das abelhas. Seu trabalho resulta também em:

Cera

Trata-se de mistura condensada de pólen e néctar. É usada na confecção das células da colmeia, unidades em que o mel é produzido.

Própolis

Produto da ação de enzimas orgânica das abelhas operárias que atuam sobre a cera. Protege a colmeia de micro-organismos e tem atividade desinfetante quando as operárias retornam do ambiente externo à colmeia.

Geleia real

Como o nome diz, é substância gelatinosa e produzida por abelhas jovens. É altamente saudável para o organismo da rainha, com propriedades regenerativas.

Como é a reprodução das abelhas

A abelha rainha é fecundada pelo zangão.

Como você viu acima, a função dos zangões é apenas fecundar a rainha. Isso ocorre até 20 vezes em sessões de prazer que duram o dia inteiro. Depois disso, a rainha armazena o material colhido dos zangões em depósito que estudiosos chamam de espermateca.

Ao longo dos dias, a rainha usa o material armazenado para gerar novos elementos da sociedade colmeica.

Curiosidades fascinantes sobre abelhas

A abelha possui mil e uma curiosidades.

Coisas interessantes sobre comportamento e a vida das abelhas.

  • Elas produzem até 5gr de mel por dia
  • O veneno encontrado em algumas espécies é usado na medicina para humanos
  • Somente as abelhas são insetos que produzem alimentos para a humanidade
  • Mil e cem picadas podem provocar morte em um ser humano mal alimentado ou alérgico a seu veneno
  • Mel é a única substância capaz de sustentar sozinha a vida humana
  • Até 2 mil flores por dia são polinizadas por uma abelha ativa
  • Das 20 mil espécies de abelhas, apenas 4 mil são polinizadoras; as outras são “plantadoras”
  • Somente nos EUA, as abelhas participam com 20 bilhões de dólares anuais apenas na economia agricultural
  • Apicultores descobriram que elas não conseguem identificar a cor vermelha
  • Seriam necessários pouco mais de 28gr de mel para alimentar uma abelha voando ao redor do Planeta
  • Seriam necessários 2 milhões de flores na produção de 1kg de mel
  • Uma só abelha consegue carregar carga próxima a 300 vezes o próprio peso
  • Uma colmeia bem ativa produz até 250kg de mel por ano

Abelhas perigosas

A abelha é um inseto pequeno e bem perigoso.

Apicultores garantem que abelhas atacam humanos somente quando se sentem ameaçadas ou contra-atacam seus predadores. Nesses casos, seu ferrão funciona como instrumento de defesa ao injetar veneno na vítima.

Seu veneno é inofensivo na maioria dos casos, mas provoca dor intensa e vermelhidão na região afetada. Entretanto, pode ser fatal em pessoas com histórico de alergia a ele. Ou ainda quando a pessoa recebe quantidade enorme de picadas. Nesses casos, é a quantidade de veneno injetada que pode matar e não a qualidade dele.

Atenção às Abelhas Africanas

Elas são muito mais agressivas que outras da espécie. Capazes de injetar até quase 10 vezes mais toxinas que outras e atacam em número muito maior de elementos.

Mas esse comportamento bélico aparentemente tem explicação. Segundo estudos destinados especialmente à descoberta dos motivos, trata-se de reação contra o trato agressivo dos africanos.

Há séculos, o desconhecimento sobre questões da relação com as abelhas fez que criadores ateassem fogo nas colmeias. Assim, imaginavam ser mais fácil capturar o mel produzido. Aos poucos, a natureza foi tomando iniciativa de criar meios de reação contra o perigo que o homem representava à sobrevivência da abelhas.

Assim, as abelhas desenvolveram mecanismos para detectar presença de agressores a até 30km de distância. A quantidade de abelhas que saíam em defesa também passou ser muito maior. Questão mesmo estratégia.

Durante esse tempo, a própria toxina encontrada no veneno das abelhas africanas foi se tornando mais intensa e, assim, mais perigosa ao organismo humano.

Abelhas no Brasil

Nosso país também tem uma variante das abelhas perigosas. O tipo Melipona Scutellaris, com nome popular uruçú, é conhecido por seu veneno bastante nocivo. Seu habitat é mais intenso no Nordeste.

Elas estão em extinção. Ajude

O capítulo acima mostrou que algumas espécies de abelhas podem ser perigosas. Mas note dois pontos: o capítulo é pequeno e as abelhas contra-atacam (e não atacam). Isso significa que elas fazem muito mais bem à humanidade que mal.

E elas precisam de ajuda. Desde 2016, fazem parte da lista de seres em extinção por conta de fatores diversos. Em especial pelo fator ação do homem.

A humanidade não ficaria somente sem mel com extinção desses verdadeiros plantadores universais. Mais de 2/3 do alimento humano existe porque existem abelhas. Como você viu acima, sua importância na agricultura é crucial.

O que você pode fazer?

Tenha flores simpáticas às abelhas no jardim

Isso é fácil, agradável e producente. Quanto mais fonte de alimento elas tiverem, mais vão se proliferar. E mais bem à humanidade vão causar.

Jamais destrua colmeias

Ao avistar uma colmeia, nunca a ataque. E ainda: procure conscientizar seus vizinhos sobre os malefícios desse ato, em especial crianças.

Facilite construção de colmeia

Em vez de destruir, construa. Há centenas de sites que ensinam como separar local favorável para que elas construam sua colmeia.

Inclua ou intensifique consumo de mel

Quanto mais mel for consumido, mais criadores de abelhas terão incentivo para produzir ainda mais.

Adquira mel de produtores locais

Pequenos produtores têm mais força quando veem seus negócios evoluírem. Por consequência, são impelidos a aumentar a população de abelhas.

A gente encerra esta apresentação com um provérbio chinês que vai fazer você se conhecer e conhecer as pessoas a sua volta. Mas se lembre de que você pode deixar seus comentários no campo abaixo. Use para expor dúvidas, dar sugestões ou outras informações.

“As abelhas e as vespas sugam as mesmas flores, mas não sabem encontrar nelas o mesmo mel.”

Por Serg Smigg

Serg Smigg é jornalista, redator, revisor e analista textual, além de roteirista e escritor. Extremo defensor das causas animais, cria seus textos apresentando conceitos claros sobre a importância desses para a humanidade e caminhos para sejam cada vez mais respeitados. A paralelo, ministra palestras inspiracionais corporativas na área de comunicação interna, externa e interpessoal social. Oferece dicas de gramática e expressividade em seu site smiggcomcorp.wordpress.com.

Perguntas & Respostas

  1. Amei esse texto falando das abelhas, elas são lindas, inteligentes, a criação é fantástica!

Deixe uma resposta