in

Cão guia e cão terapia: raças de cachorros que salvam vidas

Cão guia: Filhote de Labrador Retriever chocolate
Cão guia: Filhote de Labrador Retriever chocolate

Uma das funções mais importantes e mais bonitas que um cachorro pode exercer é servir como cão guia ou cão terapia. Cachorros como esses, são chamados de cães de assistência, pois prestam serviços específicos às pessoas que necessitam de ajuda.

Por exemplo, como cão guia, estes cachorros atuam como verdadeiros heróis auxiliando deficientes visuais à se locomover e desempenhar tarefas diárias. Além disso, como cão terapia dão assistência no processo de cura de pessoas com dificuldades emocionais.

Cão guia a serviço da inclusão social

O cão guia é um animal adestrado para guiar pessoas com deficiência visual e auditivas. E, por estar a serviço, deve ter acesso a locais e transportes públicos (Lei nº 11.126/2005 , no artigo 6º, § 1º, VIII do Decreto nº. 5.296/2004 e no Decreto nº. 5.904/2006). A responsabilidade de um cão guia é grande, sendo assim, o animal é rigorosamente treinado para seguir diversas regras em auxílio ao seu condutor.

Isto é, ao conduzir deficientes visuais o cão deve ter muitas habilidades e características específicas para o desempenho do trabalho. Como por exemplo, o cão guia deve ter inteligência elevada, saúde, boa memória, força, afabilidade e capacidade de adaptação.

Outra característica essencial é a capacidade de desobediência seletiva, ou seja, uma forma de discernir quando não obedecer a comandos que coloquem o seu condutor em perigo. Além disso, o cão guia deve ter a capacidade de determinar eventuais perigos e obstáculos pelo caminho percorrido.

Cão guia: Treinamento e seleção

Para desempenhar o serviço de cão guia, o cachorro deve ser treinado em escolas especiais. Normalmente instituições sem fins lucrativos, como por exemplo a Helen Keller, escola de cães guia. Sendo que todo processo de treinamento, desde a seleção dos melhores animais, é longo, bastante rigoroso, árduo e gradativo. Podendo levar cerca de 2 anos até que o cachorro esteja apto para o serviço.

Assim como em muitos adestramentos de cachorro, o processo também utiliza técnicas de encorajamento positivo e punição. No entanto, as recompensas para o cão guia não podem ser alimentos para que o animal não perca o foco durante o serviço.

Além de todas as características acima, os instrutores também procuram por outras habilidades, como fácil aprendizado e poder de concentração. Por outro lado, excluem aqueles que apresentam qualquer problema de socialização com outros animais e tendência à agressividade.

Como obter um cão guia

Já vimos que o treinamento de um cão guia é complexo, longo e sem fins lucrativos, portanto já dá pra imaginar que conseguir um não seja tão fácil assim. Apesar de ser um direito constitucional, para obter um cão guia a pessoa deve entrar em contato com ONGs especializadas.

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, existem mais de 5,4 milhões de pessoas com deficiência visual em nosso país. Já a fila de espera para obter um cão guia é de mais de 2 mil solicitantes, no entanto apenas 70 pessoas, aproximadamente, recebem o auxílio.

Como são organizações voluntárias, sem fins lucrativos, esses responsáveis dependem de doações para executarem o trabalho de treinamento desses cães. E apesar de haver diferentes critérios para conseguir um cão guia, a instituição americana Eye Dog Foundation for the Blind, exige os seguintes requisitos básicos:

  • Ser legalmente cego;
  • Gozar de boa saúde física e mental;
  • Ter cursado ou estar cursando uma escola secundária;
  • Ser capaz de sustentar o cachorro;
  • Desejar o cachorro para propósitos de mobilidade.

Preenchidas todas as exigências iniciais, o interessado deve entrar em contato com uma ONG, informar-se sobre o processo e formalizar a sua solicitação para entrar para a lista de espera. Algumas instituições brasileiras focadas no treinamento de cães guia são:

  • Cão Guia Brasil (http://www.caoguiabrasil.org);
  • Helen Keller – escola de cães guia (http://cao-guia.org.br)
  • Associação Cão Guia de Cego (http://www.caesguia.com.br/);
  • Projeto Cão-Guia SESI-SP (http://www.sesisp.org.br/caoguia/);
  • IRIS – Instituto de Responsabilidade e Inclusão Social (http://www.iris.org.br/).

Cão terapia a serviço do bem estar

Apesar do cão guia ser resultado de cruzamentos selecionados entre cachorros com as habilidades essenciais para o serviço, mesmo assim nem todos os filhotes em uma mesma ninhada estarão aptos a função.

Nesse caso, esses filhotes são aproveitados de outras formas. Como por exemplo, para fazer companhia às pessoas com enfermidades, cadeirantes, problemas de ordem emocional, etc. São os famosos cães de terapia. O cão terapia, é preparado para oferecer assistência psicológica, conforto e amor a pessoas que estejam precisando de apoio emocional.

Embora a necessidade de terapia varia de acordo com o grau, os cães terapêuticos estão sempre prontos para lidar com os problemas e possuem grande parcela de responsabilidade no processo de cura da pessoa. Eles foram treinados e preparados para encorajar, levantar a auto estima da pessoa e recuperar o seu bem estar.

Normalmente, esses cachorros auxiliam pessoas que podem ter experienciado tanto danos físicos como emocionais, ou inúmeras outras circunstâncias entre a vida e a morte. Eles servem assim, de companhia e esteio para quem sofre emocionalmente de solidão, depressão e ansiedade. Neste caso, a pessoa se beneficiar e muito da convivência com estes cães.

Nesse sentido, uma enorme quantidade de animais domésticos vêm trabalhando em serviços de terapia com animais, todos com excelentes resultados. No entanto, os cachorros constantemente têm conquistado um lugar especial no coração de todos e, notavelmente ajudado especialmente aqueles que estão mais precisando.

Raças de cão guia e cão terapia

De maneira geral, há várias raças de cachorros capazes de se destacar dos outros neste campo. As raças mais comuns de cães guia são Labrador, Golden Retriever e Pastor Alemão, que normalmente já possuem as principais características necessárias para o trabalho. Já o cão terapia não tem raça específica, basta ter um temperamento amável, adaptável e alegre.

Segue abaixo uma seleção com as melhores raças de cachorros para o serviço de cão guia e cão terapia:

1. Labrador Retriever

Cão guia: Labrador retriever preto, uma das raças mais populares para os serviços de cão guia e cão terapia.
Cão guia: Labrador retriever preto, uma das raças mais populares para os serviços de cão guia e cão terapia. (Crédito/Copyright: “Por dezi/Shutterstock”)

O Labrador Retriever é um cachorro multi-talentoso bastante reconhecido com uma das melhores raças preparadas para ser tanto cão guia quanto cão terapia. É um cachorro de natureza extrovertida e forte amabilidade. Além disso é muito confiável e tem uma inteligência espetacular que o torna um ótimo aspirante ao treinamento hábil para lidar com problemas e tarefas diárias no trabalho.

A sua disposição solar faz dele um excelente cão para qualquer pessoa, especialmente deficientes físicos, por causa da sua constituição firme e forte. Poucas raças conquistaram esta reputação como o Labrador Retriever. O Lab ainda é considerado uma das raças mais populares e famosas do planeta.

Leal, prestativo e de boa natureza, o Lab é ainda uma raça excelente com crianças, convive bem com outros cachorros e outros animais. Ele será um animal de estimação tranquilo dentro de casa e competente em serviço. Não é à toa que é uma das raças mais versáteis que existe. Além disso, ele está sempre entusiasmado para agradar, aprende com prazer e se destaca em obediência.

2. Pastor Alemão

Cão guia: O Pastor alemão, além de excelente cão policial também é muito usado como cão guia e terapia.
Cão guia: O Pastor alemão, além de excelente cão policial também é muito usado como cão guia e terapia.

O Pastor alemão é uma raça canina de grande porte proveniente da Alemanha. Ela foi desenvolvida para ser utilizada como cão pastor de rebanhos, e mais tarde para ajudar a polícia e soldados. Desde então, devido à sua força, inteligência, lealdade, treinabilidade, obediência e instintos protetores naturais, o Pastor alemão é a raça preferida para muitos tipos de trabalho, incluindo assistência como cão terapia e cão guia para deficientes visuais e auditivos, busca e salvamento, tarefas policiais e militares e até atuar no cinema e televisão (rs!).

Atualmente é mais utilizado como cão de guarda e companhia, sendo considerada umas das raças mais numerosas e estudadas no mundo inteiro. Mas como foi criado especificamente para trabalhar com humanos, a raça é fácil de ser treinada e aprende comandos rapidamente, por isso é muito usado à serviço.

No entanto, embora o Pastor alemão possua algumas das melhores características para cão de assistência, não é uma raça para qualquer um, tanto é que está entre as raças mais abandonadas devido a dificuldade a criá-lo e treiná-lo de forma adequada.

Por causa do seu tamanho, níveis altos de energia e necessidade de atividade, eles são mais adequados para quem tem jardim em casa, para que tenham oportunidades de se exercitar. Apesar disso, eles preferem ficar dentro de casa como parte da família. A raça é capaz de ser um cão leal e um guardião corajoso, além de desempenhar todas as tarefas que lhe forem dadas.

3. Golden Retriever

Cão guia: Golden retriever é um dos favoritos cães guia e cão terapia para o serviço.
Cão guia: Golden retriever é um dos favoritos cães guia e cão terapia para o serviço.

Pelos mesmas características do Labrador, o Golden Retriever além de ser uma das raças mais populares como cães de companhia, também são usados em muitas funções diferentes, como cães guia para assistir cadeirantes e cegos, além de trabalharem como cães policiais de resgate e salvamento e como cão terapia.

O Golden é uma raça originária do Reino Unido, desenvolvida na segunda metade do século XIX. É um cão de caça de porte médio a grande, bem equilibrado e simétrico, com um desempenho ativo e aparência poderosa. É uma raça atlética, forte, robusta, com um comportamento alerta e autoconfiante, expressão amigável e inteligente, capaz de cobrir grandes distâncias carregando peso.

Este seu temperamento alegre e meigo e sua aparência exuberante o torna uma das raças mais apreciadas, por isso é uma das raças mais populares e mais vendidas no Brasil. O Golden Retriever é famoso pela sua natureza devota e obediente, além disso é gentil e uma das melhores raças para crianças. eles são fáceis de treinar por serem dóceis e adoram qualquer tipo de interação.

4. Greyhound

Cão guia: Greyhound malhado sendo acariciado pelo seu dono.
Cão guia: Greyhound malhado sendo acariciado pelo seu dono. (Crédito/Copyright: “Por Xseon/Shutterstock”)

O Greyhound pode não ser a primeira opção se estiver pensando em adquirir um cão terapia, no entanto ele presta o serviço muito bem. Ele é calmo, demonstrativo e um grande companheiro de sonecas, já que também não late muito.

O Greyhound é um cachorro grande com uma construção esbelta muito distinta. É reconhecido pela sua rapidez, mas independentemente disso, o Greyhound enquanto dentro de casa é calmo e tranquilo. Ele tem uma boa natureza e é bem comportado. E embora seja um tanto autônomo, está sempre ávido para agradar. O seu diferencial é ser extremamente responsivo, por isso é excelente em acatar suas ordens.

5. Beagle

Cão guia: Beagle brincando no jardim alegremente.
Cão guia: Beagle brincando no jardim alegremente. (Crédito/Copyright: “Por RAYBON/Shutterstock”)

O Beagle é uma das raças de cachorro que mais são contratadas no campo da terapia canina. Um Beagle bem criado e treinado de maneira apropriada pode ter as melhores qualidades, pois ele já possui uma boa natureza. O Beagle é alegre por natureza, adora se divertir, ama todo mundo e qualquer atividade, desde que tenha companhia. Por isso, o Beagle está entre uma das melhores raças para idosos. Além disso, ele é excelente também com crianças, e por isso tem sido usado para uma variedade enorme de assistências em tudo quanto é tipo de campo, desde hospital infantil a lares de idosos.

O seu porte médio não costuma assustar ninguém, até mesmo quem nunca se sentiu confortável ao redor de cachorros e, além disso ele possui uma quantidade enorme de amor para oferecer, e irá te impregnar com todo o seu amor sempre que estiver junto à você. Sem falar que basta um minuto com o Beagle para sair com um sorriso no rosto.

6. Corgi

Cão guia: Corgi todo sorridente e feliz.
Cão guia: Corgi todo sorridente e feliz.(Crédito/Copyright: “Por John D Sirlin/Shutterstock”)

Logicamente, a raça Corgi não é só para a realeza como a Rainha Elizabeth II; ele é muito melhor como cão terapia. O Corgi é um dos cachorros de temperamento mais impressionantes e afetuosos do grupo dos pastores. Este cachorro pequenino é querido pela sua conformidade e excelentes características.

O Corgi pode ser um cachorro de companhia brilhante para quem vive em lares de idosos ou conviva com deficiências. Eles sempre foram valorizados como cães de guarda e pastoreio, por isso são animais focados e atentos. A sua audição afiada alerta de todos os barulhos estranhos, e quando algo está errado o seu forte latido se faz presente. Mas embora os Corgis possam oferecer proteção, não é do tipo que arruma confusão.

O Corgi já fez maravilhas como cão terapia para idosos, assim como cão guia para pessoas com deficiência auditiva. Por outro lado, o seu uso não é muito frequente. Acontece que o Corgi, apesar de ser muito inteligente, frequentemente acha uma maneira de utilizar suas novas habilidades em benefício próprio. Como por exemplo, abrir portas e aproveitar para fugir, ao invés de ajudar o seu dono.

7. Chihuahua

Cão guia: Chihuahua branco e preto com sua roupinha fashion e almofadas macias.
Cão guia: Chihuahua branco e preto com sua roupinha fashion e almofadas macias. (Crédito/Copyright: “Por PonomarenkoNataly/Shutterstock”)

A raça Chihuahua recebeu esse nome em homenagem a uma cidade popular do México e foi notada pela primeira vez durante a era Azteca. A sua pelagem pode ter diferentes cores e pode ser tanto curta quanto comprida. O seu porte pequeno faz dele um cão terapêutico perfeito.

Ele ocupa um lugar entre as melhores raças para idosos, e por isso até podem ser criados em leitos de enfermaria de tão pequeninos. Eles são tão transportáveis, que podem compartilhar uma cama ou até mesmo dormir no colo de um paciente. Eles são muito inteligentes, atenciosos e autoconfiantes. Além disso são muito dedicados aos seus donos, mas em troca exigem muita atenção. O Chihuahua será seu companheiro para sempre se tiver a devoção suficiente que precisa, assim não sairá do seu lado para nada.

8. Toy Poodle

Cão guia: Poodle toy marrom chocolate recebendo carinho no colo de seu dono.
Cão guia: Poodle toy marrom chocolate recebendo carinho no colo de seu dono. (Crédito/Copyright: “Por InBetweentheBlinks/Shutterstock”)

Não deixe se enganar pela sua pelagem aveludada e o seu penteado pomposo. O Poodle é uma das raças de cachorro mais inteligentes que existe. Eles possuem beleza e cérebro, por isso eles se destacam em treinamento de conformidade e são excelentes cães terapêuticos. Embora não existam cachorros hipoalergênicos, eles ainda podem ser muito bons para quem tem alergias.

O Poodle é um dos melhores cães de terapia devido a sua inteligência, tamanho e personalidade. Eles são tão flexíveis que podem ser animais de estimação ideais tanto para uma única pessoa como para uma família, desde que possuam espaços amplos para que ele possa satisfazer a sua personalidade dinâmica.

9. São Bernardo

Cão guia: São Bernardo e sua dona.
Cão guia: São Bernardo e sua dona. (Crédito/Copyright: “Por Fotokostic/Shutterstock”)

São Bernardos são cachorro tranquilos e calmos em casa quando adultos, mas enquanto filhotes são barulhentos e energéticos. Eles exigem espaço e precisam se exercitar regularmente para se manterem em forma, gostando ou não. Um longo passeio é o suficiente para esticar suas patas, não precisam correr longas distâncias. Eles adoram se divertir e se fazer útil, uma tarefa a desempenhar é o que eles mais desejam para dar significado à vida deles.

Por esta razão, São Bernardos são ótimos cães de terapia para crianças. Além de já ter trabalhado muito como cão de salvamento, eles são extremamente protetores e submissos, além de muito pacientes. Se a criança puxar seus pêlos ou rabo, por exemplo, eles são capazes de manter a calma e não rosnar. O mais importante para eles é a companhia de seus donos, por isso eles precisam estar ao redor das pessoas que ama o tempo inteiro.

10. Dachshunds

Cão guia: Dachshund no colo da sua dona junto ao gato de estimação da família.
Cão guia: Dachshund no colo da sua dona junto ao gato de estimação da família. (Crédito/Copyright: “Por Africa Studio/Shutterstock”)

Em cerca de 1600, Dachshunds foram inicialmente reproduzidos para caçar e matar texugos. Eles são cachorros corajosos com fortes habilidades de faro e temperamento agradável. Dachs funcionam muito bem com crianças e podem ser levantados facilmente e sem esforço por pacientes acamados ou cadeirantes. Por esta razão, também podem servir com ótimos cães terapêuticos.

Eles são muito úteis a indivíduos com depressão, epilepsia, doenças de ansiedade e autismo devido às suas características bem humoradas. Eles adoram estar perto das pessoas e ajudar no que for preciso, até amarrar seus sapatos. No entanto, Dachshunds possuem suas vontades próprias, principalmente em relação a hora de brincar (culpe a inteligência deles), o que pode ir contra suas regras.

Fontes externas:
Amigos Múltiplos / Guiche Virtual

Dani Jardim

Written by Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

22 Comments

Leave a Reply
    • Oi Gabriel, o pastor alemão tem um porte físico bastante musculoso e atlético. Seu porte é considerado grande, mas ele possui enorme agilidade e resistência. Por isso, por muito anos foi o melhor cachorro para ser treinado pela polícia, pela sua resist6encia física, porte atlético e alta treinabilidade e inteligência, além de ser também muito bom de faro.

    • Vai depender muito do trabalho e da demanda do paciente, mas em geral eles apenas fazem companhia à pessoa em sessões de terapia assistida. Já o cão guia mora com a pessoa e está sempre trabalhando. Entre em contato com as instituições mencinadas no artigo, eles saberão informar melhor.

  1. Sou mãe de um rapaz cadeirante de 19 anos e gostaria de saber como eu faço p ganhar um cão guia p ele? ( para cadeirante eu também falo cão guia?)

    • Oi Adriana, ficamso felizes em poder ajudar. Há várias instituições que aceitam esse tipo de pedido, mas é preciso preencher uma série de requisitos. Como no seu caso, ele é deficiente físico, eu não sei exatamente se enquadraria na mesma situação, ams talvez eles tenham a informação correta. Cão terapia é outro nome pra este serviço. Tente esta: http://www.caesguia.org/caoguia_comoter.html

  2. Bom dia , minha filha é deficiente física, um cão para ajudar no deslocamento até p sair na rua, existe essa possibilidade?

  3. Ola gostaria de saber como consigo o registro ESA no brasil para cães de suporte emocional .
    Ou se existe algum registro aqui no brasil além do treinamento e da prescrição médica . Se existe poderia me auxiliar não sei aonde registrar meu cachorro. preciso URGENTe

    • Olá Julia, procurei por esse assunto incansavelmente na internet. Muito se fala e se explica sobre o que são os animais de suporte emocional, inclusive para viajar de avião na companhia deles – mas nada encontrei sobre onde registrá-los aqui no Brasil. Talvez o site oficial nos EUA possa ajudar com essa informação, ou alguma companhia aérea, pois vôos internacionais costumam aceitar esses animais, mas nem todas as companhias. (https://www.nsarco.com/esa-registration-and-your-legal-rights.html). Vamos escrever sobre isso aqui nos ite em breve – e quem sabe dispor mais informações que os demais, inclusive sobre como obter esse registro.

    • Oi Júlia, pesquisando masi um pouco, acho que encontrei o local que pode te ajudar, fica em Sorocaba, SP – Instituto Magnus – [www.magnuspet.com.br/noticias/instituto-magnus-e-inaugurado]. Por algum motivo, o site não está no ar, mas seguesm os contatos: https://institutomagnus.org / https://www.instagram.com/institutomagnus / https://www.facebook.com/magnusinstituto/. Com certeza eles poderão te informar sobre o que você precisa quanto ao registro ESAN. Espero que tenha sido útil!

  4. Olá.Estou pensando em comprar/adotar um Golden filhote.Será que se eu treiná-lo no futuro ele pode servir como Cão de terapia? Levar ele em hospitais e clinicas?

    • Oi Késia, somente locais de treinmento especializados podem treinar cães como esses, que passam por uma seleção específica ou são até reproduzidos no local, com cães específicos que já possuem os atributos necessários para cumprir a função.

    • Olá Cecília, qualquer cachorro pode ajudar no convívio com um autista, mas os cachorros de terapia são especificamente treinados para isso, certificados profissionalmente. Não é qualquer cachorro, independente da raça, que pode fazer este trabalho de forma específica. Mas um cãozinho pode ser uma excelente companhia e forma de convívio para essas pessoas. Agora, apenas um especialista poderá lhe aconselhar sobre isso – de preferência o médico da pessoa em aprticular, pois cada um tem o seu grau e personalidade em se tratando dessa doença. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

melhores-cao-montanha-husky

9 Melhores raças de cachorro para fazenda e para as montanhas

Cachorros de pequeno porte: Beagle adulto deitado na grama do jardim.

20 Cachorros de pequeno porte e alta energia: escolha o seu favorito!