Você pretende viajar com o seu cachorro? Mas você já sabe se pode viajar com cachorro no carro ou o que você precisa para viajar de avião com cachorro? Viajar na companhia do seu cachorro pode ser complicado se você não estiver bem preparado. Por isso, existem algumas regras para viajar com cachorro, assim como são necessários alguns itens básicos.

Mas não se preocupe, aqui você vai saber tudo o que precisa saber para poder fazer uma boa viagem com o seu melhor amigo.

Regras para viajar com cachorro

Regras para viajar com cachorro: Cachorro viajando de carro sentindo a brisa gelada do vento.(Crédito/Copyright: “Por Christin Lola/Shutterstock)

Quando o final do ano se aproxima, férias ou feriado a gente pensa logo em ficar com a família, passar o tempo com os amigos, celebrar, relaxar e se divertir. Para ser ainda mais perfeito, o ideal é poder viajar. O problema é que nem sempre conseguimos achar um hotel para cachorro ou alguém que possa cuidar deles enquanto estamos fora. Deixar o cachorro sozinho em casa nem pensar!

Mas viajar com o cachorro ou um filhote pode ser complicado, principalmente em feriados como Natal e final de ano que trazem desafios ainda maiores. Estradas cheias, trânsito, vôos lotados, muita gente em tudo quanto é lugar. Existem também algumas pequenas regras para viajar com cachorro, por exemplo como transportar cachorro em viagem no carro ou avião. Além de alguns acessórios de cachorro necessários para levar na viagem.

No entanto, se você estiver bem informado e tiver tempo suficiente para se preparar para a viagem, não vai ser nada difícil. Então, pra você que considera o seu cachorro parte da família e adora levá-lo onde quer que você vá, preparamos uma lista das principais regras para viajar com cachorro que você precisa saber (dicas importantes). Em seguida, listamos também algumas outras coisas que você pode precisar durante a sua viagem com ele.

1. Regras para viajar com cachorro: A viagem deve ser boa pra todos

Antes de sair planejando a viagem deve-se primeiro ter consciência de que a viagem deverá ser boa pra todo mundo. Isto é, a experiência tem que ser boa tanto para o cão quanto para quem estiver viajando junto dele.

O cachorro deve estar confortável com a situação. Observe o comportamento dele durante as viagens. Se costuma se comportar, ficar indiferente ou nervoso. Alguns cachorros sofrem quando ficam muito tempo fora do seu território. Se você achar que ele não curte viajar tanto quanto vocês, melhor evitar de levá-lo. Caso contrário, a viagem pode acabar sendo um desastre.

Outra coisa, só leve o cachorro para viajar se você também estiver disposto a fazer concessões para o bem dele. Como mudar o destino, fazer diversas paradas pelo caminho, optar por trajetos mais curtos e demorar mais para chegar ao destino. Caso nada disso seja um empecilho para você, vocês estão quase prontos!

Mesmo assim, antes de planejar a sua viagem, pergunte a si mesma o seguinte:

  • O cachorro costuma andar bem de carro?
  • Como ele se comporta dentro do carro, calmo ou extremamente estressado/agitado?
  • O cachorro está acostumado com caixas de transporte?
  • Ele se sente à vontade em locais estranhos com pessoas diferentes?
  • Ele é sociável?
  • Ele se comporta bem ou costuma incomodar (como latir, fazer necessidades em qualquer lugar, destruir objetos, etc)?

Se ao responder todas essas questões você tiver certeza de que nada atrapalhará a diversão de vocês, boa viagem!

2. Regras para viajar com cachorro: Vá ao veterinário antes de viajar

Bom, agora que você já tem certeza de que ele vai curtir a viagem com você, nada melhor que se certificar da saúde dele antes de se deslocar para outro lugar. Marque uma consulta com o veterinário com antecedência e o prepare de acordo.

Verifique se as vacinas para cachorro estão todas em dia. Se você vai viajar de avião, cheque com a companhia aérea antes. Alguns locais exigem vacinas diferentes, principalmente se for viajar para fora do Brasil. Até porque algumas vacinas também precisam de um certo tempo para fazerem efeito. Além disso, é bom checar também quando foi a última vez que ele aplicou remédio antipulgas e fez a desvermifugação.

Tudo isso é muito importante não só para a saúde dele, mas de todos que estarão em contato com ele. Ninguém quer ficar doente durante a viagem e estragar o passeio. Aproveite também para perguntar sobre alguma medida ou remédio para cachorro dormir em viagem ou algum calmante para cachorro viajar.

Somente o veterinário poderá indicar algum medicamento para eventuais enjoos, muito comuns em viagens. Assim, ele não vai passar mal durante a viagem. Só não vá medicá-lo por conta própria, isso é um perigo!

3. Regras para viajar com cachorro: Comece com uma viagem curta

Se você nunca viajou com o seu cachorro antes, e assim ele não está acostumado a viajar, ou se você tem um filhote que nunca viajou de carro, tente planejar uma viagem em que o trajeto seja curto e que a estadia de vocês também não seja longa. Ninguém quer sair traumatizado logo na primeira viagem, certo? A ideia é gostar e repetir sempre que puder!

Faça alguns passeios de carro pela cidade para ver como ele se comporta, em seguida vá aumentando o tempo dentro do carro e fora de casa. Observe se há grandes mudanças no seu comportamento. Se for preciso faça algumas paradas toda vez que ele ficar inquieto. Deixe ele sair do carro, farejar um pouco por aí, fazer suas necessidades e beber um pouco de água. Depois prossiga. Com o tempo ele vai entender o espírito da coisa e vai relaxar.

4. Regras para viajar com cachorro: Canse o cachorro antes da viagem

Passear com o cachorro ou cansá-lo antes da viagem é um ótimo calmante para cachorro viajar. Ele vai estar mais tranquilo e quem sabe irá até apreciar as horas de descanso e dormir durante o trajeto. Procure levá-lo para fazer algumas atividades caninas antes de entrar no carro para viajar. Uma boa caminhada, corrida pelo parque.

5. Regras para viajar com cachorro: Tome cuidado com o calor

Se não for possível evitar o calor, e a viagem for durante um dia de sol, ligue o ar condicionado ou abra os vidros para que o ar possa circular e a temperatura não ficar tão alta. Raças braquicefálicas, de focinho curto, como Pugs e Buldogues são mais suscetíveis ao superaquecimento, portanto o cuidado deve ser maior com elas.

Nunca deixe seu cachorro sozinho fechados dentro do carro em dias muito quentes. Eles podem superaquecer rapidamente e até morrer.

6. Regras para viajar com cachorro: Faça paradas pelo caminho

Quando se está viajando de carro, as paradas são praticamente obrigatórias. No início, elas costumam ser mais frequentes, principalmente se o cachorro não estiver acostumado a viajar. No entanto, depois que ele se acostuma elas pode ser a cada duas horas, mais ou menos. A paradinha é importante para que o cão possa se aliviar, esticar as pernas e beber água. Se estiver muito quente, é bom refrescá-lo com uma toalha molhada em água fria. Ele pode deitar em cima dela no carro.

Ao parar, tente escolher lugares em que são permitidos cachorros e, antes de abrir a porta, prenda-o na coleira para que ele não saia correndo em disparada. Pode haver outros cães pelo local ou barulhos que possam assustá-lo.

7. Regras para viajar com cachorro: Não o alimente antes de viajar

Não é bom alimentar o cachorro antes de viajar, pelo menos duas horas antes da viagem. O estômago dele pode ficar sensível aos movimentos do carro, e assim ele pode passar mal e vomitar. Evite também dar água três horas antes ou durante o passeio. Mas dê um pouco de comida ou algo para tapear a fome nas paradas realizadas e, se o trajeto for muito longo, ofereça um pote com água fresca.

8. Regras para viajar com cachorro: Preze sempre pela segurança

A segurança é primordial. Não só a do cachorro, mas também de todos dentro do veículo. Como as crianças, os cachorros não podem viajar no banco da frente e muito menos no colo de ninguém, principalmente de quem está dirigindo.

O cachorro também não pode viajar sozinho solto no banco de trás, pois qualquer freada ou movimento brusco, todo mundo pode sair machucado. O cinto de segurança do carro não é próprio para cachorro e não irá funcionar.

Tudo isso está previsto no Código de Trânsito Brasileiro, que proíbe inclusive levar animais do lado de fora do veículo (focinho na janela ou caçamba) e dirigir com eles à sua esquerda, entre os braços ou pernas. Isso evita que um cão atrapalhe o motorista e cause acidentes. Portanto, é necessário que ele esteja devidamente preso. O transporte irregular do animal no carro, por exemplo, pode acarretar multas e até apreensão do veículo, além de pontos na carteira.

Felizmente, existem cintos especiais para cachorros e que se ajustam ao cinto de segurança comum. Assim, o cachorro ficará completamente seguro e, em caso de acidentes, não estará em perigo. A caixa transportadora, uma cadeira própria para cães ou um cinto adaptador peitoral ajustável são acessórios que podem ser usados para a segurança do animal e de todos dentro do carro.

Cães até 10kgs podem ficar nos assentos, dentro da caixa ou em uma caminha de cachorro devidamente presos pelo cinto de segurança do carro e o animal preso ao assento pelas coleiras. Já os cães com mais de 10kg, o cinto de segurança para cães é o ideal.

9. Regras para viajar com cachorro: Adicione outros destinos

Se a sua viagem de carro for longa (mais de 5 horas), considere fazer uma parada maior. Assim você quebra o trajeto. Você pode fazer um pernoite em alguma cidade próxima, ou apenas um passeio de dia, ou uma parada para almoço mais demorada. Isso vai relaxar à todos e não fica pesado pra ninguém.

10. Regras para viajar com cachorro: Faça reservas com antecedência

Se você pretende ficar em um hotel, faça reservas em um que aceite cachorro. O mesmo se for alugar uma casa. Muita gente não aceita animais domésticos. Procure um local que atenda às suas necessidades, como área externa suficiente. No entanto, há uma série de opções para quem quer viajar com cachorro, tem muitos hotéis hoje que já aceitam a presença de pets em suas dependências.

Alguns hotéis permitem cães de pequeno porte dentro dos quartos, outros exigem que eles fiquem em espaços especiais em suas dependências, como um canil. Veja se é possível circular com ele pela área comum ou se há . Pergunte também por taxas extra para o cão, muitas vezes são cobradas. A tendência é que estes estabelecimentos “petfriendly” ganhem cada vez mais espaço nos próximos anos.

Hoje existem até hotéis fazenda específicos para pets. E nestes locais, o animal pode brincar em espaços abertos, além de contar com o cuidado de veterinários de plantão e muitos profissionais. Enquanto isso, você se diverte em outro locais.

Regras para viajar com cachorro: Malas prontas!

Regras para viajar com cachorro: cachorro dormindo em almoda confortável e aquecida. (Crédito/Copyright: “Por Babab/Shutterstock)

Agora que você já sabe tudo o que vai precisar fazer para ter uma viagem segura, tá na hora de pensar na bagagem. O seu cachorro também possui as necessidades dele e, portanto vai precisar de alguns itens básicos.

Se você quiser garantir que ele não vá estranhar o local que vocês irão ficar e ter uma boa estadia, leve alguns itens pessoais para o conforto dele. Como por exemplo, a caminha de cachorro dele (a caixa transportadora pode servir também), o seu cobertor predileto, brinquedos e, principalmente, a comida que ele está acostumado.

Além disso, não esqueça dos potes para ele comer e beber água e um kit de primeiros socorros. Assim como toalhas, shampoo, roupinhas etc. Veja abaixo:

Caixa de viagem para cachorro é necessária

Por mais que os cachorros curtam sentir a brisa no focinho para fora da janela, a caixa de viagem para cachorro ou caixa transportadora é necessária. Tudo bem passear com ele dessa forma nos finais de semana, durante pequenos trajetos. No entanto, é preciso saber como transportar cachorro em viagem de forma adequada.

A caixa de viagem para cachorro vai fazer com que ele viaje seguro e de forma confortável, especialmente durante uma longa viagem de carro. Dessa forma, você pode viajar com cachorro no carro tranquilamente, sem que nada aconteça com ele durante o trajeto. Ela deve ser presa com cinto de segurança no porta-malas ou no banco do carro pelo cinto de segurança do próprio carro.

Além disso, a caixa transportadora pode servir como casinha de cachorro para viagem. Pense bem, se ele não estiver acostumado a ficar longe de casa por longos períodos, o território desconhecido pode ser estressante. Por esta razão, a caixa serviria não só como transporte, mas como um local mais familiar onde ele pudesse se abrigar e relaxar. A caixa de viagem para cachorro ou caixa transportadora pode ser usada como lugar para dormir durante a viagem ou no período que estiverem fora.

Elas estão disponíveis em diferentes tamanhos, formatos, cores e materiais. No entanto, se o cachorro não estiver acostumado com ela, é importante introduzi-la na rotina dele antes da viagem. Passeie algumas vezes com ele dentro da caixa e deixe-a pela casa para que ele se acostume com ela. Assim, ele não vai estranhar quando viajar dentro da caixa.

Cobertor lavável e capa protetora

Caso o cachorro for de porte médio a grande, e irão presos ao cinto especial no banco ou mesmo no porta malas do carro, é bom proteger o banco. Você pode usar um cobertor, lençol plástico. Existem capas protetoras próprias para isso, são dobráveis, não ocupam espaço e fáceis de lavar. Dessa maneira, você vai evitar que o carro fique cheio de pelos ou sujeira. Além disso, é ótimo se o animal fizer necessidade ou vomitar.

Caminha para cachorro ou Casinha de cachorro

Regras para viajar com cachorro: Buldogue francês dormindo em sua cama quentinha e seu ursinho de estimação. (Crédito/Copyright: “Por Javier Brosch/Shutterstock)


Seja lá qual for o lugar que estiver indo, é importante se preparar para, de repente, não ter um local para o seu cachorro dormir. Neste caso, leve uma caminha para cachorro que sirva também de casinha de cachorro para viagem.

Ela deve ser quentinha e confortável, especialmente se as noites forem frias. Há várias opções de camas que isolam bem o frio e refletem o calor do corpo do cão de volta para ele. A caixa transportadora também pode servir, é só colocar uma almofada confortável dentro dela.

Almofada aquecida ou quentinha

Dependendo de onde você for, podem haver algumas noites frias. E para que ele fique quentinho e confortável, existem almofadas aquecidas. Recomenda-se uma que possa ser colocada dentro da sua caixa transportadora para aquecer na hora de dormir. Muitos petshops possuem opções de almofadas aquecidas ou qualquer outro modelo forrado com tecidos hipoalergênicos e quentinhos.

Jaquetas e roupinhas extras

Se o seu cachorro tem uma pelagem grossa como a do Husky Siberiano, então uma jaqueta de cachorro não será necessária. No entanto, para muitas outras raças de cachorro, como as de pêlos curtinhos, uma roupinha extra no inverno é bem vinda.

Se você notar que o seu cachorro está tremendo no frio, especialmente à noite, com certeza você irá precisar de uma jaqueta canina para mantê-lo aquecido. Pesquise pelo tamanho certo, há muitos acessórios para cachorro e roupinhas e jaquetas quentinhas hoje no mercado.

Proteção para as patas

É importante manter as patas do seu cachorro protegidas, principalmente durante invernos rigorosos, verões muito quentes ou terrenos difíceis. Em locais onde os invernos são muito frios e que pode nevar, o cimento gelado pode causar as chamadas “frostbites”, queimaduras de frio. Durante o verão muito quente o asfalto também pode queimar, e até o sal pode machucar suas patas. Procure por botinhas caninas ou pomadas que podem manter as patas do seu cachorro protegidas e seguras, não importa onde você vá passear.

Etiquetas ou crachás com informação de contato

Você provavelmente é responsável e mantém a identificação e o microchip (se ele tiver um) do seu cachorro atualizados. Mas quando estiver fora da cidade onde reside, você deve estar um passo à frente e incluir a informação do local que estiver indo ou ficando.

Você pode até ter o seu smartphone com você o tempo inteiro, mas se estiver viajando, nunca se sabe sobre o quanto a recepção de sinal será boa. Tente colocar uma informação de contato adicional atrás da placa de identificação do seu cachorro, só por precaução.

Nunca deixe seu cachorro sair de casa sem identificação. Se ele se perder, é o meio mais fácil para que o devolvam para sua família. Qualquer coisa serve, o importante é não deixar o cachorro sem identificação, muito menos em local estranho.

Brinquedos variados

Assim como as crianças, viajar com o cachorro no carro pode ser entediante se ele não tiver com o que se distrair. Provavelmente, no início ele estará mais agitado e atento, mas em seguida pode ficar entediado. É possível até que ele durma por algum tempo, no entanto é bom estar preparado.

Leve alguns brinquedos para cachorros (sem som) para ele se entreter. Leve uma boa quantidade também, os brinquedos para cachorros vão entretê-lo toda vez que ele precisa ficar em locais fechados. Além disso, brinquedos para cachorros são itens pessoais dele, que podem trazer vínculos afetivos. É bom se sentir em casa com seus pertences quando se está longe.

Coleira e guia extra

Regras para viajar com cachorro: Chihuahua de coleira. (Crédito/Copyright: “Por Kamira/Shutterstock)


Não importa para onde você for viajar, é sempre importante ter uma coleira e guia extras. Você precisa da coleira para passear com ele, entrar e sair do carro e prendê-lo ao cinto de segurança. No entanto, durante viagens de férias ou feriados, alguns itens podem ser facilmente perdidos ou deixados em outros lugares. Você não vai querer ficar sem eles. Mantenha uma no seu carro e outra na sua mala de backup.

Sacolinhas plásticas

Sempre tenha um saquinho à disposição para catar as fezes do seu cachorro. Nunca deixe a sujeira dele no chão! Também é útil ter lenços umedecidos e lenços de papel no carro caso ele vomite, ou para limpá-lo caso ele encoste em algo ou se suje. Existem coleira com compartimentos de sacola plástica, leve também um refil na mala com você.

Comida e guloseimas

É importante levar a comida que o cachorro está acostumado a comer. Eu sei que a maioria das marcas de ração para cachorro disponíveis hoje no mercado são encontradas em qualquer lugar. Mas você não vai querer arriscar e nem perder seu tempo dentro do supermercado, certo? Afinal, caso não encontre a ração da marca que ele está acostumado, ele pode passar um período rejeitando o alimento, e isso não é bom.

Leve também algumas opções de guloseimas como biscoitos caninos e ossinhos. Eles são ótimas opções para tapear a fome durante a viagem e entreter quando ele precisar se acalmar.

Kit de primeiros-socorros

Não há mal nenhum em estar preparado para o pior. Se o seu cachorro se machucar, um veterinário pode ser difícil de ser encontrado. Principalmente, se você estiver em um lugar diferente e desconhecido. Tenha sempre o básico com você nessas horas em uma espécie de Kit de primeiros socorros.

Peça ao veterinário para indicar alguns medicamentos para alergias e machucados leves, caso você não saiba o que ele está acostumado a tomar. Se o cachorro tiver alguma condição médica, não esqueça de incluir seus medicamentos de rotina e tome nota de algumas clínicas veterinárias de referência no seu destino, só por precaução.

Lista de veterinários e clínicas locais

Regras para viajar com cachorro: Golden Retriever sendo atendido pelo veterinário – sempre bom poder contar com um profissional em uma emergência, especialmente longe de casa. (Crédito/Copyright: “Por StockLite/Shutterstock)


O seu veterinário de costume provavelmente não estará disponível se você estiver viajando para algum outro local. Por isso, é importante se familiarizar com outros locais que poderão ajudar se o seu cachorro tiver uma emergência. Tenha o número de telefone de uma clínica de animais local que pode ser contactada mesmo nas férias ou feriados. Talvez você não precise, mas esta informação pode salvar a vida do seu cão. Quem sabe também não seja a hora de pesquisar um plano de saúde para cachorro. As férias e feriados são épocas perigosas para os animais de estimação, e nignuém quer contar com despesas extras.

Dicas para viajar de ônibus com cachorro

Tudo bem, você agora sabe que pode viajar com ele no carro e seguiu todas as regras para viajar com cachorro direitinho. No entanto, ainda pode estar se perguntando se cachorro pode viajar de ônibus. Pode! Para viajar de ônibus com o seu cachorro, você vai precisar:

  • Entre primeiro em contato com a empresa rodoviária para saber detalhes. Cada uma tem suas normas específicas. Por exemplo, obrigatoriedade de ocupar um assento (significa outra passagem). Outras permitem que o animal fique no colo do tutor (dentro da caixa transportadora). Há também limites para a quantidade de animais por viagem;
  • Atestado veterinário (guia de trânsito)para comprovar as condições de saúde do animal;
  • Caixa transportadora ou caixa de viagem para cachorro.

Dicas para viajar de avião com cachorros

Para viajar de avião com seu cachorro, é necessário estar atento às regras da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e também às regras de cada companhia aérea, pois cada uma adota suas próprias normas.

Em caso de vôos nacionais, as regras básicas adotadas por todas as companhias aéreas são:

  • Vacinas atualizadas (cheque as exigências de cada destino, algumas vacinas são exigidas de acordo com o local);
  • Atestado veterinário (guia de trânsito);
  • Avisar a companhia aérea com antecedência sobre o animal;
  • Caixa de transporte resistente, com ventilação, com espaço suficiente para ele (poder dar uma volta completa em si mesmo, por exemplo ou esticar pernas);
  • Para viajar na cabine junto à você, é necessário ter menos de 10kg (com a caixa transportadora), no entanto a regra pode variar de acordo com a companhia;
  • Para viajar no porão da aeronave, é necessário identificar o animal e a caixa transportadora com uma plaquinha.

Importante: algumas companhias aéreas não transportam cães de determinadas raças. Portanto, ele poderá ser impedido de viajar caso sua raça esteja entre elas. Além disso, é importante se informar sobre as especificações da caixa transportadora. Algumas companhias aéreas possuem medidas específicas para a cabine e para o porão, por isso, antes de comprar verifique se ela atenderá tais especificações.

No caso de vôos internacionais, é extremamente importante contatar a empresa aérea, e se informar sobre as regras do país de destino. Alguns países possuem regras específicas, como por exemplo, a necessidade do animal passar por um período de quarentena antes de entrar no país. Ou seja, isso pode acabar impedindo que você desembarque com o animal.

Uma das regras para viajar com cachorro mais importantes: Educação e respeito

Ok, você seguiu todas as regras para viajar com cachorro. No entanto, não adianta nada você estar se divertindo com o seu cachorro, se estiver incomodando o resto das pessoas ao seu redor. Educação e respeito ao próximo é primordial em qualquer lugar que você vá.

Quando estiver como seu cachorro, mantenha-o sempre na guia, a não ser que seja permitido ficar solto. Não se esqueça de inseri-lo na programação, se vocês estão juntos, ele também merece receber atenção. Então, brinque com ele e passeie bastante em locais que ele possa se divertir e não ficar entediado.

Já sabemos que um cachorro cansado não incomoda. Antes de entrar em um estabelecimento comercial, pergunte se ele é permitido e sempre limpe a sua sujeira.

Quanto mais gente puder conviver com os animais sem problemas, e haver respeito e educação acima de tudo, menos pessoas ficarão incomodadas com a presença deles. Sem falar que cada vez mais teremos estabelecimentos petfriendly. Afinal, se a companhia for boa, quem vai querer ficar viajar sozinho?

Por Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

Perguntas & Respostas

  1. As roupinhas e acessórios dos cachorros são muito importantes para as possíveis variações de temperaturas da viagem.

Deixe uma resposta