Todo mundo que ama animais e tem um cachorro em casa sabe que a velhice costuma se aproximar rápido demais. Na maioria das vezes cachorros com cerca de 13 1/2 de idade já começam a apresentar sinais de velhice e passar pelos primeiros desafios. Mas com os cuidados necessários, eles são capazes de recuperar a força e a vitalidade de antes e até agir de maneira ainda mais jovem que antes. É possível notar não só com relação ao nível de energia, mas também em suas habilidades cognitivas e engajamento com outros cães e pessoas do seu convívio. É necessário cuidar dos seus anos dourados, sempre tentar encontrar maneiras de manter a sua mente alerta e ativa e conectá-lo com a vida, e para isso, reunimos algumas dicas que podem ajudar nessa aventura:

1. Adote um segundo, um cachorro mais jovem

Briard adulto correndo pelo jardim com outro Briard mais jovem.(Créditos/Copyright: “Por Daz Stock/Shutterstock”)


Alguns veterinários sugerem trazer outro cachorro mais jovem para o convívio do lar para que o cachorro comece a agir de forma mais jovem.

2. Passe a dar colheres de óleo de coco diariamente.
Óleo de coco possui grandes benefícios para animais de estimação, desde condicionamento dos pêlos a proteção das patas. Há até um estudo em Cambridge que diz que óleo de coco ajuda na cognição canina, melhorando suas habilidades cognitivas.

3. Treine-o sempre.

Jack Russell filhote sentado no jardim com pedaço de comida em seu focinho esperando pelo comando de seu dono para comer. (Créditos/Copyright: “Por hurricanehank/Shutterstock”)


Um cachorro mais velho é perfeitamente capaz de aprender novos truques, mas também adora a atenção que recebe e os benefícios que os estímulos mentais tanto quanto cachorros de qualquer idade. Cães adoram aprender, não importa a idade. Você pode continuar a treinar o seu cachorro todos os dias, mas pode tentar fazer com que o seu treino seja menos físico. E mesmo assim, eles ainda podem se beneficiar por se envolverem e continuar fortes. O tempo de interação é precioso e o estimula a continuar a aprender e ser desafiado. E ainda ele não irá reclamar nem um pouco de receber a sua recompensa depois do seu esforço.

4. Mude a sua rotina.

Mistura de Pastor Alemão para fora da janela do carro sentindo a brisa em seu rosto durante passeio. (Créditos/Copyright: “Por Christin Lola/Shutterstock”)


Embora cachorros adoram consistência e adquirem confiança através da rotina, às vezes é bom mudar a sua rotina também. Mudar a rotina pode fazer bem. Às vezes troca o horário do passeio, ou fazer uma viagem onde haja rotina diferente e depois voltar a rotina de antes – a mudança de cenário traz novidade e novas perspectivas que podem repercutir de forma positiva na vida do cachorro.

5. Alimente-o bem e ofereça uma dieta variada respeitando suas necessidades nutricionais.

Labrador Retriever preto roendo um osso apetitoso para manter a sua dieta variada e interessante. (Créditos/Copyright: “Por schubbel/Shutterstock”)


Muitos veterinários e treinadores profissionais concordam que uma dieta apropriada ajuda os cachorros mais velhos a ter uma vida mais longa. Ofereça uma dieta que contenha muita vitamina C e E, selênio, betacaroteno e ômega-3. Para saber qual ração canina é melhor para animais que estão envelhecendo, consulte o seu veterinário. Variar também é excelente. Embora a base pode continuar sendo a mesma (carne orgânica, se possível), a variedade poderá vir como extras. Você poderá adicionar sardinhas em lata um dia, no outro óleo de salmão ou outro peixe. É bom alternar entre alguns ingredientes como estes: batatas doces, cenouras, abóbora, vagem, espinafre, couve, maçãs, e até bananas. Surpreendê-los também faz bem para o olfato deles.

6. Enriqueça o seu ambiente.

Dona tocando seu violão no parque na companhia do seu cachorro. (Créditos/Copyright: “Por Meschanov Anton
/Shutterstock”)


A Universidade Estadual de Medicina de Ohio define enriquecimento de ambiente ou comportamento como “o processo de manipular o ambiente do animal para aumentar atividade física & o comportamento típico de espécies normais que satisfaçam as necessidades físicas e psicológicas do animal.” Música criada pra cachorros mais velhos, focando na sensibilidade auditiva deles, é uma excelente maneira de fornecer estímulos auditivos que engaja seus sentidos.

7. Incentive o seu faro.

Filhote sendo recompensado durante treinamento através do incentivo do faro. (Créditos/Copyright: “Por iVangelos/Shutterstock”)


Normalmente, os cachorros perdem a audição e a visão durante os anos de velhice. Mas, desde que o cachorro possa ainda sentir cheiros, ele pode achar o seu caminho e se movimentar por aí. Engaje o olfato do seu cachorro e mantenha-o estimulado. Você pode fazer isso de muitas maneiras, mas existe uma espécie de esporte definido como “a atividade divertida de procurar e farejar para todos os cães e pessoas”. Esta atividade fácil de aprender desenvolve a confiança e foco em muitos cachorros, fornecendo uma forma segura de manter o cachorro em forma e saudável através de exercícios físicos e mentais”.
Funciona da seguinte forma: você esconde pedaços de carne em caixas e as espalha pela sala ou quintal. Ele sai a procura dos pedaços e é premiado com eles quando os acha. Fazer o seu cachorro usar o faro para achar tesouros escondidos, como o seu brinquedo favorito ou comida, irá estimular todos os seus sentidos e constrói um laço positivo entre vocês. Cachorros AMAM brincar de farejar comida.

8. Brinque muito.

Cão brincando com sua dona em dia de sol no parque.(Créditos/Copyright: “Por astarot/Shutterstock”)


Não importa a idade, cachorros adoram brincar. Mesmo que eles não tenham as mesmas habilidades físicas que os cachorros mais jovens, os mais velhos ainda podem se engajar em brincadeiras. Tente um jogo de esconde-esconde, apesar de que qualquer treinamento também pode ser encarado como brincadeira por ele. Ensinar um cachorro mais velho a brincar de esconde-esconde é fácil: primeiro peça para que ele se sente e esconda a “recompensa” (brinquedo favorito ou biscoito canino) em um local óbvio e deixe que ele veja onde. Peça para que ele vá buscar e recompense-o quando achar. Uma vez que ele compreender a regras, dificulte mais escondendo a “recompensa” em locais diferentes e mais difíceis de encontrar — como em caixas de papelão, debaixo de mobília ou almofadas. O importante é fingir que é criança novamente e ele sentirá a mesma energia e ainda irá te agradecer por isso.

9. Caminhe com ele em áreas novas.

Dachshunds passeando juntos pelas ruas da cidade (Créditos/Copyright: “Por a katz/Shutterstock”)


Caminhar com ele por novos caminhos é outra maneira de estimular o olfato dele e ainda ajuda a mantê-los estimulados e interessados no seu ambiente ao redor. Levá-los para estes lugares novos ajuda. E eles adoram explorar novos cheiros e novos lugares.

10. Divirta-se e aprecie o tempo com ele.

Moça deitada na grama com seu Yorkie divertindo-se em uma linda tarde de sol. (Créditos/Copyright: “Por bearmoney/Shutterstock”)


As caminhadas não precisam sempre ser atividade física. Movimente-se na velocidade dele. Permita que ele use o olfato sempre que quiser. O cachorro será capaz de ensinar como é bom desacelerar e apreciar a natureza ao seu redor.

11. Dê nome aos brinquedos dele.

Schnauzer brincando com sua bola favorita. (Créditos/Copyright: “Por Sabine Schmidt/Shutterstock”)


Dizer que um cachorro mais velho não irá aprender novos truques é, no mínimo, equivocado. Você não só pode ensiná-lo novos truques, como ainda irá ajudá-lo a mantê-lo ativo e alerta. Uma maneira divertida de manter a mente de um cachorro idoso em forma é dar nome aos seus brinquedos. Comece com apenas um brinquedo de cada vez até que ele reconheça o nome e traga-o quando você pedir. Depois vá adicionando outros à lista até que ele saiba o nome de todos eles. É divertido!

12. Mantenha-o mais ativo possível

Pug obeso e Bichon Frisé brincando de correr um atrás do outro pelo jardim (Créditos/Copyright: “Por Marian Wilson/Shutterstock”)


Como os humanos, exercício não só beneficia os cachorros fisicamente, mas também mentalmente. Ele pode até se mover mais lentamente que antes quando jovem, mas ainda há muitas atividades que podem ser feitas. Tente caminhadas curtas em áreas mais vazias, brinque de jogar coisas para ele buscar e trazer ou qualquer outra atividade que ele normalmente curta fazer. Mas tenha sempre em mente que ele possa ser ainda mais sensível às temperaturas altas e locais lotados.

13. Prefira brinquedos macios (para mastigar)

Labrador chocolate brincando com brinquedo canino feito de tecido próprio para ser mastigado. (Créditos/Copyright: “Por AndrejLV/Shutterstock”)


O seu cachorro pode ter gostado muito de destroçar brinquedos e coisas por aí com a boca quando era jovem, e pode estar desencorajado de brincar com estes brinquedos novamente. Experimente dar pra ele brinquedos mais macios que são mais fáceis de mastigar e não machucam suas gengivas e duram por mais tempo.

Por Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

Deixe uma resposta